Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Defesa de Cunha tenta anular grampos e MPF rebate

Processo contra Cunha avança

Por Ernesto Neves Atualizado em 6 mar 2018, 13h08 - Publicado em 6 mar 2018, 13h07

O Ministério Público Federal rebateu pedido feito pela defesa de Eduardo Cunha para que sejam retirados do processo penal  interceptações de diálogos do ex-deputado.

O documento assinado pelo procurador Deltan Dallagnol diz que os diálogos indicam a “conduta de Eduardo Cunha de utilizar parlamentares de sua base aliada para consecução de objetivos próprios era reiterada e contumaz”.

Entre as conversas reveladas estão acertos com Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, e o operador do MDB João Augusto Rezende Henriques, já condenado pela Lava-Jato por fraudes em contratos da área internacional da Petrobras.

De acordo com os advogados de Cunha, essas provas não guardam relação com a ação penal porque se relacionam exclusivamente com os fatos em apuração da denominada Operação Sépsis, que tramita perante a 10ª Vara Federal do Distrito Federal.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade