Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Defensoria negocia liberação de ponte ocupada por migrantes no Acre

Trecho é ocupado por migrantes haitianos impedidos de atravessar para o Peru

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 5 mar 2021, 11h47 - Publicado em 5 mar 2021, 11h52

A Defensoria Pública da União (DPU) enviou representante ao município de Assis Brasil (AC), na fronteira com o Peru, para defesa da população no processo de reintegração movido pela União para a liberação da Ponte da Integração, ocupada por migrantes haitianos impedidos de atravessar para o país vizinho. Em razão da crise causada pela Covid-19, o Peru pretende manter a fronteira fechada pelo menos até setembro, o que tem gerado acúmulo, no município acreano, de migrantes que desejam seguir viagem para a América do Norte.

“O município tem muito pouca estrutura de apoio de assistência social”, afirma João Chaves, enviado da DPU à região. Segundo o defensor, parte dos cerca de 400 migrantes está em situação de rua. “Fizemos uma reunião e ficou muito evidente a necessidade de investimento de longo prazo na região de Assis Brasil. Não só neste, mas em todos os municípios do Alto Acre” completou. Chaves visitou a ponte, onde um grupo de migrantes está acampado. A Defensoria busca uma solução amigável, que contemple os interesses dos migrantes e proteja em especial os grupos mais vulneráveis.

Publicidade