Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

De saída, chefe do Exército afaga Mourão e trata com frieza Bolsonaro

General Edson Pujol, que tem carreira longa e respeitada na força, destacou amizade e conselhos do vice-presidente da República

Por Robson Bonin 20 abr 2021, 15h15

A despedida de Edson Pujol do Comando do Exército nesta terça, quando passou o cargo ao general Paulo Sérgio, foi marcada por sinais claros de distanciamento em relação ao presidente Jair Bolsonaro e de proximidade com o vice-presidente Hamilton Mourão.

Ao discursar sem firulas ao bolsonarismo, Pujol chegou ao trecho dos agradecimentos sem preocupação de agradar. Ao se dirigir a Bolsonaro foi direto e econômico: “Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro, comandante supremo das Forças Armadas, por ter me nomeado para essa importante e honrosa missão”.

Na sequência, falando a Mourão, fez questão de alongar-se: “Agradeço ao vice-presidente da República, meu companheiro de Inteligência, de Amazônia, de curso de guerra na selva, e de Alto Comando, general Hamilton mourão, por todo o apoio, a consideração e as observações e conselhos apresentados”.

Publicidade