Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dança das cadeiras

A propósito, subiu no telhado a ida dos executivos e conselheiros escolhidos por Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira para o grupo EBX. Entre eles: *Antonio Mariante, que estava deixando a presidência do Scotiabank, para assumir a diretoria fianceira da holding de Eike. *Paulo Aragão, o mais respeitado advogado societário do Brasil, que participaria de um conselho consultivo […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 06h43 - Publicado em 7 mar 2013, 08h30

Aragão: não vai

A propósito, subiu no telhado a ida dos executivos e conselheiros escolhidos por Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira para o grupo EBX. Entre eles:

*Antonio Mariante, que estava deixando a presidência do Scotiabank, para assumir a diretoria fianceira da holding de Eike.

*Paulo Aragão, o mais respeitado advogado societário do Brasil, que participaria de um conselho consultivo criado por Gouvêa Vieira.

*Pedro Wongtschowski, ex-presidente do Ultra, que participaria do mesmo conselho – um conselho que foi sem nunca ter sido…

Continua após a publicidade
Publicidade