Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Damares assina pacote de R$ 35 mi para levar comida a índios e quilombolas

Alimentos serão entregues pela Companhia Nacional de Abastecimento

Por Hugo Marques - 9 abr 2020, 15h28

O Ministério da Mulher, a Família e dos Direitos Humanos assinou convênio para aplicar 35 milhões de reais na compra de alimentos para os povos indígenas e comunidades quilombolas ameaçados pela pandemia do coronavírus.

Os alimentos serão entregues pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O termo de execução descentralizada para a distribuição dos alimentos aos índios e quilombolas foi assinado ontem, pela secretária Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Sandra Mara Volf, e pelo presidente da Conab, Guilherme Bastos Filho.

O acordo prevê “aquisição e disponibilização de alimentos aos povos e comunidades tradicionais (indígenas e quilombolas) em situação de vulnerabilidade em relação à sua segurança alimentar e nutricional em face da pandemia de coronavírus”. Há preocupação dentro do governo de que as comunidades indígenas sejam bastante afetadas pelo coronavírus, já que as doenças respiratórias causa muitas mortes entre os índios.

Há também preocupação com relação a possível desabastecimento de comunidades indígenas e de quilombolas. Muitos representantes de aldeias indígenas e de territórios quilombolas deixam suas terras para comprar alimentos nas cidades. Com o isolamento social orientado pelo Ministério da Saúde, muitos representantes destas comunidades foram orientados a evitar deslocamentos até os centros urbanos, para evitar o contágio.

Continua após a publicidade
Publicidade