Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

CPI decide mirar em ministro da CGU por suposta prevaricação

Senadores dizem que o órgão chefiado por Wagner Rosário tinha conhecimento da corrupção na Saúde, mas nada fez para investigar o caso

Por Robson Bonin 15 set 2021, 13h41

Os senadores que interrogam nesta quarta o lobista Marconny Albernaz, na CPI da Pandemia, decidiram há pouco que irão chamar o ministro da CGU, Wagner Rosário, para explicar no Senado por que não agiu para investigar as evidências de corrupção no Ministério da Saúde durante a pandemia.

A CPI colheu provas de investigações que mostram que a CGU tinha acesso a documentos que comprometiam figuras próximas ao presidente Jair Bolsonaro, mas nada fez para apurar o caso.

A decisão de chamar o ministro para depor nesta reta final da CPI foi do presidente da comissão, Omar Aziz, apoiada pelos colegas.

 

Continua após a publicidade
Publicidade