Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Contra ‘guerra política de Bolsonaro’, governadores se unem por vacina

Governo Bolsonaro até agora não demonstrou claramente intenção de distribuir vacina chinesa, a primeira a ficar pronta, pelo SUS

Por Mariana Muniz Atualizado em 9 out 2020, 20h12 - Publicado em 10 out 2020, 14h33

João Doria e outros governadores avaliam formar um consórcio de estados para garantir a distribuição da CoronaVac no país, caso o governo resista a fornecer o imunizante pelo SUS. A fase de testes termina dia 15.

Trata-se da primeira vacina a chegar nessa etapa, mas o governo só mostrou interesse em negociar com o governador de São Paulo a compra das doses do Instituto Butantan na quinta. A lentidão do Ministério da Saúde levantou entre os governadores a suspeita de que Eduardo Pazuello atuaria em nome de Jair Bolsonaro para estimular a luta politica dos estados pela vacina.

Os governadores entenderam o recado e tratam de buscar a união. “Se Bolsonaro acha que transformará a vacina em uma guerra política, está muito enganado. Se o governo não fornecer a vacina pelo SUS aos estados, nós o faremos. Não vamos deixar a população sem vacina por causa de questões políticas”, diz um governador ao Radar. 

Publicidade