Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Conheça as 14 empresas brasileiras engajadas com meta da ONU para mulheres

Programa Equidade é Prioridade, do Pacto Global da ONU, divulgou lista das empresas engajadas em aumentar a presença de mulheres na alta liderança.

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 7 jul 2020, 14h18 - Publicado em 7 jul 2020, 11h32

O programa Equidade é Prioridade, desenvolvido pela Plataforma Ação pelos Direitos Humanos da Rede Brasil do Pacto Global, divulgou os nomes das empresas que estão engajadas com a iniciativa para aumentar a quantidade de mulheres em cargos de alta liderança.

Em carta compromisso, um documento público assinado pelo CEO da companhia, as empresas se comprometem a cumprir as metas de ter 30% de mulheres na alta liderança até 2025 ou 50% até 2030.

ASSINE VEJA

Governo Bolsonaro: Sinais de paz Leia nesta edição: a pacificação do Executivo nas relações com o Congresso e ao Supremo, os diferentes números da Covid-19 nos estados brasileiros e novas revelações sobre o caso Queiroz
Clique e Assine

Atualmente, 14 empresas já se comprometeram, assinando o documento: SAP Brasil, Blend Edu, Eletrobras, Falconi, Fundação Dom Cabral, Furnas, Inoar Cosméticos, Manfrim (Special Dog), Stocche Forbes, Grupo Boticário, Uber, Talenses Group, VLI e Pepsico.

Além dessas, outras nove empresas também estão comprometidas com o Equidade é Prioridade, participando do programa de capacitação e mentoria, que tem 12 meses de duração e é um dos pilares da iniciativa. São elas: Carrefour, CMPC, Grupo Cene, Klabin, Machado Meyer, Natura,. Ocyan, PWC e Suzano.

O programa tem o apoio da ONU Mulheres e visa fortalecer a contribuição dos negócios para o cumprimento do Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 5 – Igualdade de gênero, em especial a meta 5.5, que exige a total participação das mulheres na vida econômica e oportunidades igualitárias na liderança, até 2030.

Continua após a publicidade
Publicidade