Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia e Mariana Muniz. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Cigarros Bellavana são suspensos pela segunda vez no Brasil

O registro para fabricação e comercialização de cigarros foi cancelado pela Receita Federal; a Bellavana vai recorrer

Por Pedro Carvalho Atualizado em 26 jul 2017, 19h41 - Publicado em 25 jul 2017, 18h40

A Bellavana, uma das principais fabricantes nacionais de cigarros, teve, pela segunda vez, o seu registro para fabricação e comercialização de cigarros cancelado pela Receita Federal.

Além disso, foi decretada a prisão do seu sócio majoritário, Rafael Gois. A Bellavana possui um passivo superior a R$ 824 milhões com o Fisco Federal.

Assim como a Bellavana, outras empresas como Sulamericana, American Blend e Phoenix possuem débitos em discussão judicial com o fisco por inadimplência e sonegação. Juntas, as fabricantes devem mais de 17 bilhões de reais aos cofres públicos, conforme informações publicadas pelo Ministério da Fazenda.

(ATUALIZAÇÃO: A Bellavana entrou em contato com a coluna para esclarecer que, ao contrário do que foi informado, os produtos não precisarão ser recolhidos do mercado em até 30 dias. Seus advogados dizem que o “registro especial” que foi cassado proíbe apenas a comercialização de novos produtos, por isso eles não são obrigados a recolher aqueles que já estão à venda para o consumidor final. Portanto, não há ordem para que o fabricante recolha seus produtos do mercado. “Estamos apenas proibidos temporariamente de fabricar e vender e não temos obrigação de recolher produtos de distribuidores”, disse o advogado).

Continua após a publicidade
Publicidade