Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Calmo ou agudo?

Joaquim Barbosa não virou diplomata porque os examinadores da prova oral do Itamaraty julgaram que o então candidato teria “uma auto-imagem negativa, que pode parcialmente ter origem na sua condição de colored”, além de atitudes agudas demais para a carreira. Ainda assim, Barbosa deixou boa impressão no Ministério das Relações Exteriores, onde trabalhou como oficial […]

Por Da Redação Atualizado em 31 jul 2020, 03h56 - Publicado em 3 Maio 2014, 09h32
Barbosa:

Barbosa: “excelente funcionário”

Joaquim Barbosa não virou diplomata porque os examinadores da prova oral do Itamaraty julgaram que o então candidato teria “uma auto-imagem negativa, que pode parcialmente ter origem na sua condição de colored”, além de atitudes agudas demais para a carreira.

Ainda assim, Barbosa deixou boa impressão no Ministério das Relações Exteriores, onde trabalhou como oficial de chancelaria na década de 70. Na sua ficha funcional foi avaliado por seus superiores como um alguém “calmo e que, se bem orientado, pode ser um excelente funcionário”.

Publicidade