Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Brasileiros contam como é pesquisa por vacina contra Covid-19 no TikTok

Gustavo Cabral de Miranda, Natalia Pasternak e Rômulo Neri vão responder perguntas do público e esclarecer informações incorretas em iniciativa da ONU.

Por Manoel Schlindwein Atualizado em 19 out 2020, 17h47 - Publicado em 19 out 2020, 18h32

Três cientistas brasileiros que estão na corrida pelo fim da pandemia vão falar de suas pesquisas no TikTok. A ação global foi criada pela ONU e envolve profissionais de vários países do mundo. A proposta, chamada no Brasil de #EquipeHalo – em inglês #TeamHalo –, é aproximar o público do trabalho que vem sendo realizado na pesquisa pelas vacinas.

A iniciativa vai revelar a partir desta terça-feira o cotidiano dos cientistas que trabalham com as pesquisas pelas vacinas em países como Reino Unido, EUA, África do Sul, Índia e Brasil. De forma voluntária, eles irão contar suas histórias na rede e postar vídeos que destacam o empenho em conter a pandemia, além de responder perguntas do público e esclarecer informações incorretas.

O Brasil começa com três pesquisadores: Gustavo Cabral de Miranda, Natalia Pasternak e Rômulo Neri. Novos nomes serão anunciados em breve. “Informação científica de qualidade precisa circular nas redes sociais de forma fácil, acessível e didática. O sentimento antivacinas no Brasil e no mundo está crescendo, e não deve ser subestimado. Participar de uma iniciativa mundial é uma honra e uma ótima oportunidade para divulgar ciência neste mar de desinformação”, observa Natalia Pasternak, doutora em microbiologia pela USP e presidente do Instituto Questão de Ciência (IQC).

“O TikTok permite se expressar de forma positiva e criativa e pode ajudar esses heróis do dia a dia a educar e alcançar o público de uma forma envolvente, ao mesmo tempo em que auxilia a nossa comunidade a se manter segura e informada durante esses tempos desafiadores”, registra Matthew Harris, do TikTok.

Continua após a publicidade
Publicidade