Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro agora fala em acelerar compra de vacinas, dizem auxiliares

'Presidente deu ordem para que o governo compre com urgência todas as vacinas que estiverem disponíveis', diz um ministro.

Por Robson Bonin 8 mar 2021, 14h20

Depois da conversa com representantes da Pfizer, por vídeoconferência, nesta segunda, Jair Bolsonaro reuniu no Planalto alguns dos seus ministros mais próximos para avaliar a crise criada por declarações dele sobre vacinas.

Recentemente, Bolsonaro chamou de idiotas os que cobram do Planalto uma postura de liderança na busca urgente por imunizantes.

Visto dentro e fora do país como um presidente que resiste a assumir a liderança do combate ao coronavírus, Bolsonaro ouviu os ministros e concluiu que o discurso do governo a partir de agora será o de comprar com urgência toda e qualquer vacina disponível.

“O presidente deu ordem para que o governo compre com urgência todas as vacinas que estiverem disponíveis”, diz um ministro.

O Planalto vem sofrendo um brutal desgaste nas redes desde que ficou evidente que o Ministério da Saúde ignorou ofertas de doses de vacina da Pfizer, ainda em meados do ano passado, o que colocou o Brasil no fim da fila dos países que receberão doses.

“Está claro para o presidente que o governo precisa ajustar seu discurso para se aproximar das pessoas e das soluções para essa crise”, diz outro ministro.

Continua após a publicidade
Publicidade