Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Associação de procuradores rebate críticas de Aras à Lava Jato

ANPR chamou de 'reprováveis' tentativas de enfraquecimento da atuação de forças-tarefas

Por Mariana Muniz Atualizado em 29 jul 2020, 16h56 - Publicado em 29 jul 2020, 16h24

A leva de reações às declarações de Augusto Aras sobre as forças-tarefas da Lava-Jato continuam. Desta vez, foi a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), a mesma responsável por realizar a listra tríplice para procurador-geral, criticar os comentários do PGR.

Em nota, a entidade disse apoiar o trabalho desenvolvido pelos membros do MPF que atuam nas diversas forças-tarefas existentes no país, incluindo a Lava-Jato, que classificou de “umas das maiores operações anticorrupção desenvolvidas no país”. E chama o discurso de Aras de “destrutivo”. 

“A alegação feita pelo PGR, de maneira genérica, no sentido de que haveria uma atuação clandestina, ilegal, não transparente, um funcionamento em forma de caixa preta, além de desprestigiar os órgãos correicionais que acompanham, rotineiramente, os referidos trabalhos, coloca em indevida suspeição os esforços desenvolvidos por todos os membros que compõem as forças-tarefas, não contribuindo em nada para o aperfeiçoamento do debate travado sobre a evolução do modelo instituído”, diz o texto. 

A ANPR chamou de “reprovável” tentativas de enfraquecimento da atuação da Lava-Jato e reafirmou que “seguirá defendendo, firmemente, a independência funcional de seus membros, que aproveita, não a cada um deles individualmente, mas sim à sociedade brasileira”. 

Continua após a publicidade
Publicidade