Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Positivo de Bolsonaro lota serviço médico da Câmara

Ontem, após confirmação da infecção do presidente, parlamentares correram para fazer exames; resultado sai em 3 horas

Por Evandro Éboli - Atualizado em 8 jul 2020, 15h53 - Publicado em 8 jul 2020, 11h35

Logo depois de Jair Bolsonaro ter anunciado nesta terça que havia testado positivo para coronavírus, o Departamento Médico da Câmara virou alvo de uma corrida de parlamentares com receio de também estarem infectados.

O serviço tem sido procurado por deputados que estiveram com o presidente nos últimos dias e estão se submetendo aos exames.

Na tarde desta terça, houve até fila de espera, mesmo considerando que o número de deputados em Brasília nestes dias é menor que o normal, por causa da pandemia.

“Quando fui, estava cheio de gente. Estava lotado”, contou ao Radar o deputado Fábio Ramalho (MDB-MG), que esteve com Bolsonaro na semana passada foi ao departamento nesta terça.

Continua após a publicidade

O resultado de Ramalho deu negativo: “Me isolei desde segunda (após suspeita da infecção de Bolsonaro), mas agora já estou trabalhando normal”.

Ele encontrou outros colegas fazendo o exame, casos de Coronel Armando (PSL-SC), que esteve na comitiva do presidente no final de semana, Igor Timo (Pode-MG), João Carlos Bacelar (PL-BA) e Rodrigo Coelho (PSB-SC), entre outros.

O exame de Armando deu negativo. Ele fez o anúncio num vídeo. O teste de Rodrigo Coelho também foi negativo.

Coelho decidiu se submeter ao teste porque esteve com outro parlamentar que se aproximou de Bolsonaro nesses dias. No serviço médico, os deputados fazem exames de sangue e swab, que coleta material com um cotonete. O resultado é conhecido em até três horas.

Continua após a publicidade

 

 

Publicidade