Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

A luta do ministro da Saúde para receber a herança do pai

Oncologista Nelson Teich levou anos para receber dinheiro deixado em três bancos pelo pai

Por Hugo Marques Atualizado em 21 abr 2020, 13h18 - Publicado em 21 abr 2020, 12h35

Novo ministro da Saúde, o oncologista Nelson Teich, brigou durante quase sete anos para receber, como único herdeiro, 432.000 reais deixados em contas de três bancos pelo pai, o representante comercial Pedro Francisco Teich Filho.

O pai do ministro morreu aos 81 anos de idade, dia 12 de junho de 2013, no Rio, e deixou três imóveis de herança para o filho, que somam 158.000 reais, conforme inventário feito em 2014. Na certidão de óbito, a causa morte de seu Pedro registra quatro razões: “Pneumonia, bronquiectasia, câncer de pâncreas e Parkinson”.

ASSINE VEJA

Covid-19: Sem Mandetta, Bolsonaro faz mudança de risco nos planos A perigosa nova direção do governo no combate ao coronavírus, as lições dos recuperados e o corrida por testes. Leia na edição desta semana.
Clique e Assine

Em 2014, o 4º Tabelionato de Notas do Rio, onde foi feito o inventário, enviou comunicação aos bancos solicitando extrato das contas. Entre idas e vindas, o caso teve desfecho no fim do ano passado. Teich recebeu boa parte dos recursos. Apenas 19.000 reais, depositados no Bradesco, ainda não foram repassados.

Publicidade