Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Publicidade
Paulo Cezar Caju Por Paulo Cezar Caju O papo reto do craque que joga contra o lugar-comum
Ao contrário do Brasil, a equipe europeia nunca abandonou sua essência, a do "Futebol Total", mesmo após não se classificar para uma Copa do Mundo
Jogadores que moram fora do país não se interessam por nada e a CBF vive nas páginas policiais; O futebol virou uma marionete nas mãos desses personagens
Torci demais pelo Manchester City de Pep Guardiola, mas muito mesmo, porque ele tenta resgatar aquele futebol dos bons tempos
O elogio de Daniel Alves ao ex-técnico após a conquista do Paulista foi louvável: Crespo pegou um grupo pronto e teve o trabalho facilitado
Convocação de veteranos é danosa e retrata a dificuldade de renovar um grupo desgastado
Excesso de zelo criou geração mimada. Com essa mentalidade, eu não teria ido para a Copa, e Pelé e Coutinho não seriam titulares do Santos
O penteado e as roupas são formas de expressão, um grito de liberdade, mas atletas de hoje parecem estar confundindo as prioridades
Ser grandão, fortão e correr feito um louco parece ser o pré-requisito do jogador "moderno". Que saudade dos boleiros do Caxinguelê
Movimentos como essa tal Superliga são totalmente elitistas e lembram o Clube dos 13. Depois não sabem como alguns clubes tradicionais desapareceram do mapa
Pelo meu sorriso ao lado de Puskás nesta foto, fica evidente meu orgulho por ter conhecido tantas lendas do futebol
Publicidade