Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Paraná Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens paranaenses. Por Guilherme Voitch, de Curitiba

Marcelo Odebrecht deixa Curitiba em jatinho particular

Empresário vai usar tornozeleira eletrônica e terá uma série de restrições de convívio e locomoção

Por Guilherme Voitch Atualizado em 19 dez 2017, 16h16 - Publicado em 19 dez 2017, 15h06

O empresário Marcelo Odebrecht deixou Curitiba por volta das 13h desta terça-feira (19) em um jatinho particular que decolou do Aeroporto do Bacacheri. Marcelo passou boa parte da manhã na sede da Justiça Federal em audiência com a juíza substituta da 12ª Vara Federal de Curitiba, Carolina Lebbos, que cuida da execução de penas.

Na ocasião foram estabelecidas as condições para a prisão domiciliar. Conforme acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal, Marcelo vai cumprir dois anos e meio de pena em sua casa, uma mansão no bairro paulistano do Morumbi. Nabor Bulhões, advogado do empresário, disse que a prioridade do empresário é voltar ao convívio familiar e fazer valer sua colaboração. “Isso é algo muito caro para ele”, disse.

Marcelo Odebrecht foi condenado a 10 anos de prisão por lavagem de dinheiro e associação criminosa no âmbito da Operação Lava Jato. A partir de agora, o empresário deverá usar tornozeleira eletrônica e terá limitação no número de visitas: além de parentes próximos e advogados, apenas 15 pessoas de uma lista combinada entre Defesa e a Justiça poderão conviver com o empresário. No acordo firmado com a Justiça, Marcelo terá direito a sair de casa em apenas duas oportunidades. O empresário ainda pagou multa de R$ 73,3 milhões.

Na sequência, Marcelo cumprirá mais dois anos e meio no regime semiaberto diferenciado, no qual ele pode sair de casa, mas deve retornar à noite, além dos finais de semana e feriados. Ele também deverá prestar 22 horas mensais de serviço comunitário. Por fim, serão mais dois anos e meio de regime aberto diferenciado, no qual o empresário poderá sair de casa somente nos dias úteis.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade