Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Paraná Por VEJA Correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens paranaenses. Por Guilherme Voitch, de Curitiba

Debate no Paraná tem todos contra Ratinho Junior

Líder das pesquisas de intenção de voto, candidato do PSD foi o principal alvo dos adversários, sobretudo por sua relação com o ex-governador Beto Richa

Por Guilherme Voitch Atualizado em 30 jul 2020, 20h18 - Publicado em 28 set 2018, 20h46

Líder na última pesquisas de intenção de voto para o governo do Paraná divulgada pelo Ibope, com 44% das intenções de voto, o candidato do PSD, Ratinho Júnior, foi o principal alvo dos adversários no debate promovido pela RIC TV, afiliada da Record no estado, nesta sexta-feira, 28.

Ratinho foi alvo da maioria das perguntas dos demais concorrentes, que buscaram explorar a relação do deputado estadual com o ex-governador Beto Richa (PSDB), de quem o pessedista foi secretário de Desenvolvimento Urbano. O tucano chegou a ser preso por suspeita de corrupção em contratos para manutenção de estradas rurais no estado.

Ratinho Junior se defendeu, afirmando que nenhuma das operações financeiras realizadas por ele quando secretário está sob investigação. Ele também voltou a alegar que representa uma renovação diante do quadro de “duas ou três famílias que governam o estado há anos”.

A governadora paranaense, Cida Borghetti (PP), que era vice do tucano e, em menor grau, também teve sua relação com Richa explorada, disse que demitiu aliados do ex-governador flagrados em casos de corrupção. Assim como Ratinho, ela não citou o nome de Beto Richa.

  • O candidato do MDB, João Arruda, que é sobrinho do senador Roberto Requião (MDB) foi um dos que mais buscou associar Ratinho e a governadora ao tucano. “Ratinho e Cida governaram junto com o Richa. Um foi secretário e a Cida é governadora porque o Richa renunciou”, disse.

    Continua após a publicidade

    O candidato do PT, Doutor Rosinha, defendeu a gestão do ex-presidente Lula e disse que o PT representa a verdadeira oposição aos candidatos de Michel Temer (MDB) e Beto Richa (PSDB).

    Professor Piva, do PSOL, disse que é o candidato dos trabalhadores e pequenos agricultores, enquanto os demais “representam os grandes patrões e o agronegócio”.

    O candidato Ogier Buchi, do PSL, participaria do debate, porém uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) impediu sua participação. O candidato enfrenta uma disputa com a cúpula do partido no estado para manter sua candidatura.

    Pesquisa

    Na pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira, 27, Ratinho aparece com 44% das intenções de voto válidas e ganharia a eleição no primeiro turno se ela fosse realizada hoje. Na sequência aparecem Cida com 17%, João Arruda com 10%, Doutor Rosinha com 2%, Ogier Buchi com 2% e Professor Piva, Professor Ivan Bernardo (PSTU), Priscila Ebara (PCO), Jorge Bernardi (Rede) e Geonísio Marinho (PRTB), todos com 1%.

    A pesquisa tem margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos e ouviu 1.204 eleitores de todas as regiões do estado, com 16 anos ou mais entre os dias 24 e 26 de setembro. Ela está registrada no TRE/PR com o número 07128/2018 e no TSE com o número BR‐03369/2018. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

    Continua após a publicidade
    Publicidade