Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Noblat Por Coluna O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Estelionato eleitoral de véspera

Uma nova jabuticaba

Por Ricardo Noblat 16 ago 2018, 09h00

Estelionato significa “obter para si ou para outro vantagem ilícita em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil ou qualquer outro meio fraudulento.”

Com a falsa candidatura de Lula, o PT comete um estelionato eleitoral, só que de véspera. Dilma cometeu o dela ao se reeleger negando que o país estivesse à beira de uma crise.

Fernando Henrique Cardoso, também. Para se reeleger, prometeu que não desvalorizaria o real e, no entanto, foi a primeira coisa que fez tão logo passou a eleição.

Antes dele, José Sarney cometeu estelionato ao congelar preços e salários em 1986 para que o MDB elegesse 22 de 23 governadores. Descongelou logo depois.

Continua após a publicidade

Publicidade