Clique e assine a partir de 9,90/mês
Noblat Por Coluna O primeiro blog brasileiro com notícias e comentários diários sobre o que acontece na política. No ar desde 2004. Por Ricardo Noblat. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro em território hostil

Viagem arriscada

Por Ricardo Noblat - Atualizado em 24 maio 2019, 15h06 - Publicado em 24 maio 2019, 07h00

Do ponto de vista da segurança, sem problemas. Em sua primeira viagem ao Nordeste depois de empossado no cargo, o presidente Jair Bolsonaro usará aviões e helicóptero em todos os seus deslocamentos.

Manifestantes serão mantidos a longa distância dele. E as pessoas com as quais confraternizará no Recife e em Petrolina, cidade do sertão de Pernambuco, foram escolhidas a dedo. Não haverá surpresas.

Do ponto de vista político, aí o bicho poderá pegar. Começou a pegar desde anteontem quando Bolsonaro convidou os deputados federais do Nordeste para um café da manhã no Palácio do Planalto.

As duas fotos que ilustram este texto, de autoria de Orlando Brito, mostram Bolsonaro constrangido com o resultado e o vazio do salão que deveria ter acolhido quase 170 deputados. Compareceram apenas 47.

Continua após a publicidade

O Nordeste foi a única região do país onde Bolsonaro teve menos votos do que Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições do ano passado. Todos os governadores eleitos ali fazem oposição ao seu governo.

Bolsonaro os encontrará, esta manhã, no Recife para anunciar medidas que beneficiarão o Nordeste. Os governadores querem a conclusão de todas as obras da região que estão paradas por falta de dinheiro.

Estão previstas manifestações contra Bolsonaro no Recife e em Petrolina, terra do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (PMDB). Bolsonaro fora avisado de que receberia o título de cidadão de Petrolina.

Diante de pressões contrárias, a Câmara Municipal desistiu da ideia.

Orlando Brito/Reprodução
Publicidade