Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Na onda do surfe Por Renata Lucchesi Informações, comentários e curiosidades sobre surfe – a modalidade que tem o Brasil como novo protagonista – e outros esportes praticados no mar.

Gold Coast: oito curiosidades sobre a oitava Reserva Mundial de Surfe

Por Renata Lucchesi Atualizado em 30 jul 2020, 23h20 - Publicado em 8 mar 2016, 21h22
O crowd em Gold Coast, onde ocorre o Quiksilver Pro, é constante (Foto: Matt Roberts/Getty Images)

O crowd em Gold Coast, onde ocorre o Quiksilver Pro, é constante (Foto: Matt Roberts/Getty Images)

Poucos lugares já tiveram o privilégio de abrigar a primeira etapa do campeonato mundial de surfe e, desde 2002, a honra é concedida à cidade de Gold Coast, localizada em Queensland, costa leste da Austrália. Nesta terça, a região entrou oficialmente para um novo e seleto grupo: o das reservas mundiais de surfe. Depois de derrotar Noosa, também na Austrália, e Guarda do Embaú, no litoral catarinense do Brasil, Gold Coast se junta a Manly Beach (Austrália), Santa Cruz e Malibu (Estados Unidos), Ericeira (Portugal), Todos Santos (México), Punta de Lobos (Chile) e Huanchaco (Peru). A nova reserva – reconhecida pela qualidade e consistência das ondas, cultura e história – tem 16 quilômetros de extensão, começa em Burleigh Point e vai até Snapper Rocks, palco principal da primeira etapa do WCT. Conheça algumas curiosidades sobre o local:

Filipe Toledo, o campeão da etapa de Gold Coast em 2015 (Foto: divulgação/WSL)

Filipe Toledo, o campeão da etapa de Gold Coast em 2015 (Foto: divulgação/WSL)

  1. Desde 2002 abriga o Quiksilver Pro, primeira etapa do tour. Antes disso, entre 1996 e 2000, o WCT também passou pela Gold Coast, com cinco edições do Billabong Pro.
  2. Em 14 anos de Quiksilver Pro, apenas três surfistas não-australianos venceram o evento: Kelly Slater (2006, 2008, 2011 e 2013), Gabriel Medina (2014) e Filipe Toledo (2015).
  3. Os australianos Mick Fanning, Joel Parkinson e Taj Burrow são bicampeões na etapa.
  4. As longas direitas favorecem os surfistas de base regular, ou seja, os que posicionam o pé esquerdo na frente da prancha. Apenas dois atletas de base goofy (os que colocam o pé direito na frente) venceram o Quiksilver Pro: o australiano Michael Lowe em 2004 e Gabriel Medina em 2014.
  5. Nos últimos dez anos, cinco temporadas do mundial (2006, 2007, 2008, 2011, 2014) foram vencidas pelos campeões em Gold Coast.
  6. O campeão mundial Adriano de Souza, o Mineirinho, nunca levantou o caneco em Snapper, mas já participou do evento em 10 edições, chegando à final em duas: 2009 e 2012.
  7. Snapper Rocks faz parte do Superbanks, gigantesco banco de areia criado pelo homem no início dos anos 2000. Basicamente, para evitar que barcos encalhem ao entrar ou sair do Rio Tweed, um sistema de desvio bombeia a areia dos lençóis do rio direto para as praias ao norte.
  8. Superbanks é considerada a bancada mais longa e perfeita de direitas do Pacífico, com registros de tubos de quase 20 segundos de duração e ondas surfadas por 1,97 quilômetro, de Snapper até Kirra. O crowd é constante.
Publicidade