Modo Avião Por Tatiana Cunha As dicas certeiras de turismo e os lugares incríveis do planeta para você planejar sua próxima viagem

Estudo aponta os 5 lugares mais imundos dentro das cabines de avião

Se você acha que o banheiro é o lugar mais sujo num avião se enganou... ele está muito mais perto do que você imagina e é quase impossível não encostar nele

Por Tatiana Cunha - 12 nov 2018, 15h00

Diz o ditado que “o que os olhos não vêem o coração não sente”. Neste caso, porém, apesar de o olhar humano não conseguir ver, nosso corpo pode sentir sim.

Se você não está entendendo nada, calma que eu explico!

Estou falando da mais recente pesquisa realizada no Canadá para determinar os lugares mais (eca!!) imundos encontrados nas cabines de avião.

Publicidade

Apesar de não notarmos a olho nu, os aviões estão cheios de bactérias, germes, fungos e afins que podem não apenas causar enfermidades como também potencializar algumas das já existentes.

Claro que vivemos expostos a estes tipos de organismos todo o tempo. Seja no aeroporto, no trabalho, no estádio de futebol, no metrô ou na cozinha de casa, estamos sempre em contato com estes seres invisíveis.

O problema nos aviões é que estamos em um ambiente fechado, com um ar de qualidade duvidosa e a concentração destes microorganismos em alguns casos é enorme.

Para determinar os lugares onde a quantidade deles é maior nas cabines de avião, especialistas contratados pelo programa “Marketplace” da rede de TV canadense CBC colheram mais de cem amostras em 18 voos entre Ottawa e Montreal nas três principais empresas aéreas do país: Air Canada, WestJet e Porter.

Publicidade

As amostras foram então enviadas ao laboratório da Universidade de Guelph, em Ontário.

O resultado surpreendeu aos pesquisadores, já que metade das amostras colhidas continham a bactéria E. coli, ou fungos ou bolor, que podem causar infecções.

As duas últimas foram detectadas na maioria dos voos, o que indica que as superfícies analisadas ou não foram higienizadas ou não foram limpas o suficiente.

Outra descoberta que surpreendeu os pesquisadores foi a presença da bactéria E. coli no encosto de cabeça e nos bolsos atrás das poltronas, já que ela indica contaminação fecal e pode causar infecção intestinal e urinária e os sintomas podem incluir vômitos, diarréias e dores abdominais, entre outros.

Publicidade

Se depois de tudo isso você ainda quer saber quais são os lugares mais imundos determinados pelo estudo, aqui vão eles:

 

Publicidade

1. Encosto de cabeça

Bactérias hemolíticas, principalmente associadas à faringite estreptocócica (a dor de garganta comum), e a bactéria E. coli, que pode causar infecções intestinais e urinárias foram as mais encontradas na superfície dos encostos de cabeça. Com paninho ou sem foram os lugares mais contaminados de acordo com a pesquisa.

Publicidade

 

Publicidade

2. Bolso nas poltronas

Se você é do tipo que coloca o celular, o tablet e comidas no bolso à frente da poltrona quando vai voar é melhor pensar duas vezes da próxima vez. De acordo com a pesquisa da CBC, foram encontradas amostras da bactéria E. coli, além de outros coliformes, assim como elevados níveis de bolor.

 

Publicidade

3. Maçaneta do banheiro

Esta até dava para deduzir que apareceria na lista, né? Banheiro é sempre um dos lugares mais contaminados por bactérias e microorganismos. De acordo com a pesquisa da TV canadense, a maçaneta dos banheiros fechou o pódio dos lugares mais sujos de um avião com diversos traços de bactéria hemolítica encontrados.

 

Publicidade

Publicidade

4. Mesinha

Para quem gosta de abrir a mesinha à frente da poltrona para dar uma cochilada durante o voo ou tem mania de colocar comidas diretamente na superfície da mesa, tenho uma má notícia… ela é o quarto local mais sujo dentro do avião. Apesar de super usada, ela é pouco higienizada entre um voo e outro e não à toa foram encontrados altos níveis de bolor, além de bactéria hemolítica.

 

Publicidade

5. Cinto de segurança

Nem ele que está ali para nos proteger acabou escapando! Os cintos de segurança das aeronaves aparecem na quinta colocação da pesquisa para determinar os lugares mais sujos dos aviões realizada pela TV CBC, do Canadá. Traços de bolor e fungos foram encontrados em um terço das amostras colhidas.

Publicidade

Não há muito que possamos fazer para nos proteger da próxima vez que formos viajar de avião. A melhor dica é ter sempre à mão um daqueles frasquinhos de álcool em gel ou lencinhos antibacterianos para limpar algumas das superfícies que ficamos em contato o tempo todo, como a mesinha ou o braço da poltrona, por exemplo.

Vale lavar bem as mãos após cada ida ao lavatório e antes das refeições. Para os mais medrosos ou com saúde mais frágil vale até usar uma máscara durante a viagem para se proteger, como é comum ver nos países asiáticos.

 

Publicidade
Publicidade