Clique e assine a partir de 9,90/mês
VEJA Meus Livros Por Blog Um presente para quem ama os livros, e não sai da internet.

Jamaicano Marlon James leva o Man Booker Prize

Por Meire Kusumoto - Atualizado em 10 fev 2017, 09h02 - Publicado em 13 out 2015, 19h48
O escritor Marlon James (Crédito: Lloyd Bishop/NBC/NBCU/Getty Images)

O escritor Marlon James (Crédito: Lloyd Bishop/NBC/NBCU/Getty Images)

O escritor jamaicano Marlon James conquistou, nesta terça-feira, o prestigioso Man Booker Prize por A Brief History of Seven Killings, um romance inspirado em uma história real e que descreve como Bob Marley e sua equipe foram atacados antes de um show em 1976.

Leia também:
Man Booker Prize tem primeiro finalista jamaicano

James, de 44 anos, é o primeiro jamaicano a ser agraciado com o prêmio da literatura em língua inglesa – entregue há 47 anos. Este é o segundo ano em que o Man Booker Prize é aberto para escritores de todo o mundo, desde que eles tenham escrito a obra em inglês e que ela tenha sido publicada no Reino Unido. Antes, apenas autores da Commonwealth (conjunto de 53 países que têm a rainha Elizabeth II como chefe de Estado, como Austrália e Canadá), Irlanda e Zimbábue podiam se inscrever.

“Deus meu”, disse James ao receber o prêmio, durante cerimônia em Londres. “Isso é tão ridículo que vou acordar e achar que não aconteceu”, afirmou, após dedicar o prêmio ao pai, já falecido. O romance se passa em Kingston, e conta, ao longo de 686 páginas, a ascensão do tráfico de drogas na Jamaica. Um dos capítulos é inteiramente escrito no dialeto jamaicano.

Continua após a publicidade

Os outros finalistas foram os britânicos Sunjeev Sahora, por The Year of the Runways, e Tom McCarthy, por Satin Island; as americanas Anne Tyler, por A Spool of Blue Thread, e Hanya Yanagihara, por A Little Life; o nigeriano Chigozie Obioma, por The Fishermen.

(Com agência France-Presse)

Publicidade