Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

Os mais velhos e os bem jovens são os que mais defendem lockdown

Pesquisa mapeia defesa do confinamento por categorias como idade e região do país

Por Matheus Leitão Atualizado em 3 Maio 2021, 10h56 - Publicado em 3 Maio 2021, 10h49

A percepção sobre a gravidade da pandemia do coronavírus é proporcional à defesa do lockdown no país. É o que mostra pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada nesta segunda, 3, e cujo trecho abaixo foi enviado com exclusividade para a coluna.

Segundo o levantamento, entre os que consideram a pandemia muito grave, 71% são a favor do lockdown. Entre os que acham que a pandemia é mais ou menos grave, a defesa das medidas restritivas cai para 34%. Já no grupo que considera a pandemia pouco ou nada grave, apenas 23% são a favor do lockdown.

A pesquisa, realizada pelo Instituto FSB, entrevistou 2.010 brasileiros entre os dias 16 e 20 de abril e possui margem de erro de dois pontos percentuais.

Na análise por faixa etária, os mais velhos e os mais jovens são os mais favoráveis ao lockdown: 77% dos entrevistados com mais de 60 anos defende as restrições e 75% do grupo com idade entre 16 e 24 anos também. A menor porcentagem está entre os que tem entre 25 e 40 anos: 57% são a favor do lockdown.

O Nordeste é a região com maior aceitação do lockdown: 75% dos entrevistados se posicionaram a favor das medidas. O Norte e o Centro-Oeste são as regiões com menor percentual de pessoas a favor do lockdown: 59%.

Continua após a publicidade
Publicidade