Clique e assine a partir de 8,90/mês
Matheus Leitão Blog de notícias exclusivas e opinião nas áreas de política, direitos humanos e meio ambiente. Jornalista desde 2000, Matheus Leitão é vencedor de prêmios como Esso e Vladimir Herzog

Hora de colocar os sentimentos pessoais de lado

Ministro do TCU defende acerto entre Maia e Guedes e afirma que o Brasil precisa que os dois líderes dialoguem

Por Matheus Leitão - Atualizado em 5 out 2020, 16h45 - Publicado em 5 out 2020, 16h34

Os atritos recentes entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o ministro Paulo Guedes (Economia) deixaram dúvidas sobre o futuro de reformas importantes que o governo Jair Bolsonaro tenta implantar.

Nesta segunda, 5, um jantar que terá a presença de Maia e Guedes deve ajudar a selar a paz entre os dois líderes. O anfitrião do encontro, o ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU), acredita que é hora de deixar os sentimentos pessoais de lado em busca de um diálogo que o Brasil precisa acerca da responsabilidade fiscal.

ASSINE VEJA

O novo perfil que Bolsonaro quer para o STF Leia nesta edição: os planos do presidente para o Supremo. E mais: as profundas transformações provocadas no cotidiano pela pandemia
Clique e Assine

“Mais importante do que os sentimentos pessoais de cada um é reafirmar a tese de compromisso irrestrito com a responsabilidade fiscal. Os dois pensam absolutamente igual nesse quesito crucial e o Brasil precisa que dialoguem”, afirmou Bruno Dantas à coluna. O ministro afirmou ao Radar que se trata de um exercício de diálogo.

A relação entre Guedes e Maia é marcada por atrito há alguns meses. Na semana passada, em um episódio que deixou o cenário ainda mais tenso, Rodrigo Maia afirmou que o ministro da Economia está “desequilibrado” em reação a uma declaração de Guedes de que o presidente da Câmara teria feito um acordo com partidos da esquerda para travar as privatizações que o ministro tenta realizar.

Continua após a publicidade
Publicidade