Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Santos Cruz forma dupla com Moro em banner gigante na filiação ao Podemos

Ex-ministro do governo Bolsonaro é cogitado como vice da chapa do ex-juiz na corrida presidencial de 2022

Por Caíque Alencar Atualizado em 25 nov 2021, 18h14 - Publicado em 25 nov 2021, 12h08

Ex-ministro da Secretaria de Governo na gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o general Santos Cruz ganhou papel de destaque em um banner no qual aparece ao lado do ex-juiz Sergio Moro no encontro realizado nesta quinta-feira, 25, para formalizar a sua filiação ao Podemos. O militar é cogitado como vice na chapa de Moro, o que levaria o partido a entrar com uma chapa pura para a disputa das eleições presidenciais de 2022.

Tanto Moro quanto Santos Cruz fizeram parte da equipe ministerial de Bolsonaro e deixaram seus cargos após entrarem em atrito com o governo – o general da reserva acabou demitido após troca de farpas com o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), Filho Zero Dois de Bolsonaro, enquanto Moro pediu demissão após acusações de que o presidente interferia na Polícia Federal (PF).

Em discurso aos presentes, Santos Cruz explicou o que o motivou a se filiar ao Podemos, vendo uma oportunidade para ajudar os brasileiros, e disse que a decisão foi tomada, também, porque “acredita no projeto e na pessoa de Sergio Moro”.

“A filiação partidária é um ato político. E esse ato político possibilita maior participação na vida pública e na solução dos problemas nacionais. Essa é a razão principal pela qual eu estou me filiando. E [escolhi] o Podemos porque eu acredito no projeto e na pessoa do Sergio Moro. Então é um oportunidade de participar diretamente desse apoio entrando para o Podemos. Outras pessoas e outros partidos poderiam fazer esse apoio também, não é exclusivo. Mas, dessa forma, eu consigo apoiar de forma mais direta a candidatura do Sergio Moro”, afirmou o general.

O militar também usou as palavras para defender que a atividade política não deve ser criminalizada de forma geral. “A política é a única maneira, a única ferramenta, que nós temos para mudar a realidade, para mudar aquilo que se acha problemático na sociedade. As soluções têm que aparecer dentro do processo político. Então essa é a única maneira de melhorar a vida dos brasileiros, é participando da política”, disse.

Para Santos Cruz, sua filiação também representa o desejo que ele possui de restabelecer o respeito na política, incluindo, segundo ele, “pessoas, funções, instituições e os demais candidatos”. “Tem que ter respeito, tem que ter diálogo […] Nós não podemos descer para uma campanha baseada em fanatismo, em uma indústria de fake news, onde o Brasil não vai ganhar nada com uma campanha de polarização e acusatória”, completou. “O Brasil não pode continuar procurando um salvador da pátria”, afirmou Santos Cruz.

Recém-filiado ao Podemos, Moro foi à posição de pré-candidato com objetivo ser uma alternativa a Bolsonaro, que busca a reeleição, e Lula, disputando espaço com os demais adversários posição de destaque da chamada “terceira via”.

Continua após a publicidade

Publicidade