Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Roberto Carlos, Ana Carolina, Lulu Santos: a estrelada lista de shows bancados por desvios da Lei Rouanet

A segunda fase da Operação Boca Livre, deflagrada nesta quinta-feira, mira patrocinadoras de eventos que, aliadas à notoriamente encrencada Bellini Cultural, saquearam dinheiro da Lei Rouanet. Entre os 29 alvos da operação de hoje, a Boca Livre S/A, estão o banco Bradesco, as montadoras Volkswagen e Volvo, além da Arno e da Perdigão. Segundo a […]

O cantor Roberto Carlos

A segunda fase da Operação Boca Livre, deflagrada nesta quinta-feira, mira patrocinadoras de eventos que, aliadas à notoriamente encrencada Bellini Cultural, saquearam dinheiro da Lei Rouanet. Entre os 29 alvos da operação de hoje, a Boca Livre S/A, estão o banco Bradesco, as montadoras Volkswagen e Volvo, além da Arno e da Perdigão. Segundo a Polícia Federal, estas empresas destinaram recursos incentivados pela lei para bancar convescotes, sempre restritos a seus convidados. Os desvios, segundo a investigação, podem chegar a 25 milhões de reais.

Entre os animadores da boca livre nestas “festas da firma” listados pela PF estão nada mais nada menos que nomes ilustres e consagrados da música brasileira, como Roberto Carlos, Toquinho, Ana Carolina, Zizi Possi, Lulu Santos, João Bosco, Ed Motta, Adriana Calcanhoto e o maestro João Carlos Martins, entre outros. Não há, contudo, indícios de que os cantores soubessem da origem ilícita do dinheiro que receberam.

Por meio de nota, o cantor Roberto Carlos afirmou que o show citado na investigação foi contratado segundo os trâmites normais da rotina de seu escritório. “Em nenhum momento se cogitou ser um projeto patrocinado por lei, inclusive não cabe à produção do artista questionar a origem da verba utilizada para a contratação de shows”, diz o texto.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Edu

    ” Não cabe a produção do artista questionar a origem do dinheiro ” , Tendi, então porque o povo tem que explicar para o Imposto de Renda a origem de seu dinheiro ??? Ah , já sei , é que não sabemos cantar né ???

    Curtir

  2. Comentado por:

    Oliveria

    O escritório Roberto Carlos afirmou. “Em nenhum momento se cogitou ser um projeto patrocinado por lei, inclusive não cabe à produção do artista questionar a origem da verba utilizada para a contratação de shows”, diz o texto.
    Então tudo bem se for fruto da corrupção ou tráfico de drogas não importa, tudo bem! Tá certo, errado e quem te dá razão.

    Curtir

  3. Comentado por:

    j

    so lembrando essa lei foi criada na era PTquepariu

    Curtir

  4. Comentado por:

    gilberto araujo

    Gente, nunca vi tantos comentários de tanta gente corrupta. O único que comentou com racionalidade e honestidade foi Aloizio Barros de Souza que chegou a conclusão que ele também é corrupto. Como eu, como todos que comentaram até agora, e os que ainda vão comentar. Quem nunca furou ou tentou furar uma fila!? Somos humanos demasiadamente humanos

    Curtir

  5. Comentado por:

    Dani

    Só corrigindo J, a lei Rouanet foi sancionada em 1991, quando Fernando Collor era presidente

    Curtir

  6. Comentado por:

    Eduardo Queiroz

    Concordo com o comentário do cantor Roberto Carlos. Ele e os outros receberam de empresas legais e, até prova em contrário, reputadas. Se elas agiram mal e o Ministério da Educação liberou dinheiro público ilegalmente, serão eles a responder pelo abuso

    Curtir

  7. Comentado por:

    Fdel

    Isso tudo é fruto do mau legislador. Esses demuitapatadecos e ensenadoreszinhos por aí. A lei deveria funacional de maneira triangular. A empresa que quer efetuar o patrocínio apresenta o projeto. O artista beneficiado assina o projeto e o ministerio fiscaliza sua realização. Mas não tudo é feito com a fraude em mente ou a incompetência na alma. o resultado é esse: funcionário público corrupto classe empresarial corruptora e artistas e/ou seus empresarios, que não precisam dessa lei usufruindo com ou sem conivencia da ladroagem.

    Curtir

  8. Comentado por:

    Francisco JacoB Ferreira

    Até concordo que os artistas não sabiam a fundo de onde vinham os recursos para os trabalhos considerados culturais, mais aqui no Brasil, todos de uma maneira geral sabem de onde se origina todas as coisas mais preferem por estarem se beneficiando, ficarem calados, como diz a gíria, cada um na sua, desde que os recursos cheguem e paguem o trabalho que é feito, e dentro denta SUPOSTA INOCÊNCIA ou “INOCÊNCIA”,o povo é que paga todas as coisas, quando não pagam em impostos escorchantes pagam com a falta de merendas escolares, transportes públicos, pagam com a falta de remédios, de médicos, de equipamentos hospitalares, com a falta de creches, de escolas, más de uma ou de outra maneira, pagam, e os artistas inocentes vivendo uma vida regaladas em suas mansões com muitos carrões na garagem, então fez muitíssimo bem o governo de cortar estas mordomias para alguns que se transformavam e misérias para outros.

    Curtir

  9. A LEI ROUANET FOI CRIADA EM 1991, NO GOVERNO FERNANDO COLLOR. Para aqueles que ficam falando besteira, busquem informações antes de vomitar asneira. Desvios devem ter acontecido ao longo de todos estes anos, ao longo do governo Collor, Fernando Henrique, Lula e Dilma, somente agora, que a polícia federal resolveu investigar, simples assim. Não se façam de cegos, ou sejam tão inocentes, ao ponto de acharem que somente agora, desviavam dinheiro da lei. Não sejam tão inocentes… ¬¬

    Curtir