Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Quatro candidatos do Novo a governador somam R$ 186 milhões em bens

Milionários foram lançados às disputas em RJ, MG, SP e RS, 4 dos 5 maiores colégios eleitorais do país. Apenas um deles tem patrimônio inferior a R$ 10 mi

Por João Pedroso de Campos Atualizado em 10 ago 2018, 16h18 - Publicado em 10 ago 2018, 16h13

Em tempos de doações empresariais proibidas e com uma participação de apenas 980.691 reais no fundo eleitoral de 1,7 bilhão de reais, o Partido Novo parece ter encontrado um modo de se viabilizar economicamente nas disputas estaduais. Conhecido por fazer processos seletivos para selecionar candidatos, a legenda escolheu milionários para entrar nas eleições pelos governos de quatro dos cinco maiores colégios eleitorais do Brasil – a lei permite que haja autofinanciamento eleitoral.

Conforme dados informados pelos quatro candidatos do Novo a governador já registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os bens deles somam 186,7 milhões de reais, uma média de 46,6 milhões de reais para cada. Somente um deles tem patrimônio inferior a 10 milhões de reais.

O mais abastado candidato do Novo a um governo estadual é, até o momento, Marcelo Trindade, que disputará o Executivo do Rio de Janeiro. Advogado, ele declarou à Justiça Eleitoral 82,9 milhões de reais como patrimônio, do qual fazem parte uma casa de 10,5 milhões de reais e 26,1 milhões de reais em uma aplicação de renda fixa.

O segundo no ranking entre os milionários do Novo é Romeu Zema, candidato ao governo de Minas Gerais. O empresário da cidade de Araxá (MG) declarou 69,7 milhões de reais em bens ao TSE, dos quais 67 milhões de reais correspondem à rubrica “quotas ou quinhões de capital”.

  • O terceiro neste quesito é Mateus Bandeira, um dos postulantes ao governo do Rio Grande do Sul. Ex-presidente do Banrisul, Bandeira informou ser dono de 25 milhões de reais em bens. Destacam-se no patrimônio do candidato um apartamento avaliado em 3,4 milhões de reais, 6,5 milhões de reais em ações e 9,1 milhões de reais em uma aplicação de renda fixa.

    O menos rico entre os candidatos do Novo é o empresário e líder do movimento Vem Pra Rua, Rogério Chequer, que disputará o governo de São Paulo. Ele, no entanto, é o único entre os novistas já registrados que dispõe de uma aeronave própria, avaliada em 1.755.000 reais. Chequer também declarou ser dono de um apartamento avaliado em 1,7 milhão de reais e “outras participações societárias” da ordem de 4,6 milhões de reais.

    Entre os candidatos a vice-governador, nenhum tem patrimônio inferior a 1 milhão de reais: Andrea Menezes, vice de Chequer, declarou 28,3 milhões de reais; Bruno Miragem, companheiro de chapa de Bandeira, 3,8 milhões de reais; Paulo Brant, que concorrerá ao lado de Zema, 1,8 milhão de reais; e Andrea Migueles, vice de Trindade, 1,8 milhão de reais.

    Continua após a publicidade
    Publicidade