Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

‘Pé na estrada’, ministro do Turismo dá cinco voltas na Terra só em 2021

Segundo o governo, Gilson Machado fez 55 missões oficiais em 87 cidades e percorreu mais de 209.000 km; Bento Albuquerque (Minas e Energia) lidera em gastos

Por Da Redação 28 set 2021, 12h52

O ministro do Turismo, Gilson Machado, disse em entrevista às Páginas Amarelas de VEJA em janeiro deste ano, um mês após ser nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo, que a única coisa que poderia prometer era trabalho. A depender do número de viagens oficiais que tem feito, dá para dizer que tem cumprido a promessa.

Desde o início do ano, ele já fez 55 viagens oficiais e é o campeão absoluto do ranking de ministros nesse quesito, segundo levantamento feito por VEJA com base nos dados do Portal da Transparência e do Portal de Viagens, ambos do governo federal, atualizados em setembro.

Nessas 55 viagens, o ministro passou por 87 cidades em dezenove estados brasileiros – houve também três viagens internacionais: Nova York, Punta Cana (República Dominicana) e Roma. Ele é um dos ministros que mais acompanham Bolsonaro em suas viagens pelo país e nas lives nas redes sociais – às vezes, aparece tocando sanfona, uma de suas paixões, nesses eventos.

Apontado como provável candidato ao Senado por Pernambuco, o ministro foi oito vezes ao seu estado natal e visitou dez cidades: Recife, Caruaru, Garanhuns, Sertânia, Gravatá, Bezerros, Toritama, Santa Cruz do Capiberibe, Igarassu e São José do Belmonte.

Cálculo feito por VEJA levando em conta as distâncias terrestres entre essas cidades — e sempre partido do pressuposto de que ele sai e volta a Brasília, sede do ministério –, Machado percorreu mais de 209.000 quilômetros, o equivalente a mais de cinco vezes o necessário para completar uma volta na Terra (cerca de 40.000 km).

Segundo o Portal de Viagens, do Ministério da Economia, nessas viagem, o ministro Gilson Machado gastou R$ 93.717 com as viagens (entre diárias e passagens) – boa parte dos deslocamentos nacionais é feito com aeronaves da FAB e não implica gastos com tarifas aéreas.

O ministro Bento Albuiquerque (Minas e Energia) inaugura estande do Brasil em feira da Agência Internacional de Energia Atômica, em Viena
O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque (à esq.) inaugura estande do Brasil em feira da Agência Internacional de Energia Atômica, em Viena Ministério das Minas e Energia/Divulgação

O segundo colocado no ranking é o ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, que fez 45 viagens, para quinze cidades, sendo quatro estrangeiras: Houston, Washington, Nápoles e Viena. Em valores, o ministro lidera o ranking, com despesas de R$ 217.531.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, durante visita a Santos (SP)
O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, durante visita a Santos (SP) Ricardo Botelho/Ministério da Infraestrutura/Divulgação

O terceiro colocado é outro preferido de Bolsonaro nas suas andanças pelo país – mas ele também faz muita viagem-solo –: Tarcísio de Freitas, ministro da Infraestrutura, que realizou 44 viagens e passou por 59 cidades em 20 estados. Fez dois deslocamentos internacionais, a Quito (Equador) e a Nova York. No total, Tarcísio gastou R$ 34.806.

Veja abaixo o ranking dos ministros e suas viagens em 2021:

Continua após a publicidade
Publicidade