Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Dr. Furlan vence eleição em Macapá e aplica novo revés ao clã Alcolumbre

Deputado estadual no terceiro mandato, o médico de 47 anos vai comandar a capital do Amapá pela primeira vez - Jair Bolsonaro amarga mais uma derrota

Por Gabriel Mascarenhas Atualizado em 20 dez 2020, 18h38 - Publicado em 20 dez 2020, 18h35

Antonio Furlan, do Cidadania, é o novo prefeito de Macapá (AP). Ele venceu no segundo turno, disputado neste domingo (20), o candidato Josiel Alcolumbre (DEM), irmão do presidente do Senado, Davi Alcolumbre.

Ao fim da apuração, concluída por volta das 18h20, Furlan ficou com 55,7% dos votos, contra 44,3% do seu adversário. Brancos e nulos somaram 6%.

Médico de formação, Dr. Furlan, como é conhecido, exerce seu terceiro mandato de deputado estadual e vai governar a cidade pela primeira vez, aos 47 anos.

O resultado da eleição municipal cai como mais uma pedra no fim de ano do clã Alcolumbre, que contou com a influência política de Davi na briga pelo comando do Executivo macapaense. E não foi suficiente.

Duas semanas atrás, a família já havia amargado outro revés. O STF proibiu Davi de concorrer à reeleição para presidente do Senado.

Jair Bolsonaro também acabou como sócio da derrota de Josiel. Na reta final da campanha do Amapá, o presidente trabalhou para tentar eleger o irmão de Davi, seu aliado. O presidente gravou um vídeo em que pediu votos para o candidato do DEM.

“Ao longo destes dois anos eu tive contato direto com o Davi Alcolumbre, presidente do Senado. E todos os momentos que governo precisou do Senado, o Davi nos socorreu, foi um grande parceiro nessa relação presidência da República e Senado Federal”, diz Bolsonaro na gravação que circulou pelas redes sociais.

Os macapaenses foram os brasileiros a ir às urnas neste domingo. As eleições na capital do Amapá foram adiadas em virtude do mega-apagão que atingiu 13 das 16 cidades do estado. O primeiro turno ocorreu apenas no dia último dia 6. No restante do país, a votação aconteceu em 15 de novembro e, onde houve segundo turno, no dia 20 do mês passado.

A crise energética no Amapá durou cerca de um mês e desgastou a imagem de Josiel Alcolumbre. Seu irmão, Davi, se envolveu diretamente na questão e se colocou como o principal interlocutor do Amapá junto ao governo federal.

Continua após a publicidade

Publicidade