Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro vê sua vantagem cair para Lula, Ciro e Doria no segundo turno

Em relação a julho de 2020, presidente perdeu pontos para os três rivais e viu a distância encolher até dezessete pontos, como no confronto com o tucano

Por Redação Atualizado em 8 Maio 2021, 08h10 - Publicado em 8 Maio 2021, 07h58

A pesquisa exclusiva feita pelo Paraná Pesquisas a VEJA mostra o presidente Jair Bolsonaro à frente numericamente em todos os cenários de primeiro turno e vencendo todos os adversários no segundo. A resiliência eleitoral de Bolsonaro, no entanto, começa a dar sinais de erosão à medida que seu governo demonstra imensa incompetência em meio à crise do coronavírus. O presidente perdeu votos em todos os cenários de disputa direta contra alguns dos principais rivais entre julho de 2020 e maio de 2021, conforme o instituto de pesquisas.

No segundo turno contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, reabilitado na corrida eleitoral pelo Supremo Tribunal Federal, Bolsonaro leva vantagem numérica, 42,5% a 39,8%, em um empate técnico dentro da margem de erro do levantamento, de dois pontos porcentuais.  Mas a vantagem diminuiu — era de mais de nove pontos em julho de 2020 e agora é inferior a três.

Chama a atenção, neste caso, que os números de eleitores indecisos e dos que não votariam em nenhum dos dois se mantiveram estáveis desde julho, mas Bolsonaro perdeu três pontos e Lula subiu três pontos no período.

Bolsonaro x Lula
./VEJA

Entre as perdas de Jair Bolsonaro na parte decisiva da eleição, a maior variação negativa, no entanto, foi no cenário que opõe o presidente ao governador de São Paulo, João Doria, do PSDB. A diferença entre eles caiu de 28 pontos percentuais para 11 (veja quadro abaixo).

Bolsonaro x Doria
./VEJA

Contra Ciro Gomes, o fenômeno se repete: a vantagem do presidente nesse mesmo período caiu de dezessete pontos percentuais para oito.

Bolsonaro x Ciro
./VEJA

Tanto Ciro Gomes quanto João Doria têm desempenhos melhores contra Bolsonaro do que contra Lula no segundo turno. Nas disputas do pedetista e do tucano contra o petista, os índices de eleitores que não votariam em nenhum dos dois candidatos ou em branco são os mais altos: 29% no cenário que opõe Ciro e Lula e 31,2% no cenário de Doria contra Lula (veja quadros abaixo).

O Paraná Pesquisas entrevistou por meio de telefone (em entrevistas pessoais, sem o uso de robôs) 2.010 pessoas em 198 municípios de 26 Estados e o Distrito Federal entre os dias 30 de abril a 4 de maio.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade