Clique e assine a partir de 9,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro sem máscara e Michelle ovacionada: o 7 de Setembro em Brasília

Sem desfile por causa da Covid-19, presidente participa de cerimônia curta, com pouco público, e cumprimenta apoiadores; primeira-dama é chamada de ‘mita’

Por Da Redação - Atualizado em 7 set 2020, 13h53 - Publicado em 7 set 2020, 13h45

Muita gente sem máscara, pouco público, o presidente Jair Bolsonaro praticamente mudo e sem máscara e a primeira-dama Michelle Bolsonaro ovacionada marcaram a comemoração do Dia da Independência nesta segunda-feira, 7 de setembro, em Brasília.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, a cerimônia foi modesta, sem o tradicional desfile cívico-militar que marca a data. Houve apenas uma apresentação da Esquadrilha da Fumaça e a execução de hinos oficiais em um espaço na Praça da Bandeiras onde estavam Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão, ministros, chefes militares e convidados.

ASSINE VEJA

Os riscos do auxílio emergencial Na edição da semana: a importância das reformas para a saúde da economia. E mais: os segredos da advogada que conviveu com Queiroz
Clique e Assine

Bolsonaro chegou por volta das 10h no Rolls Royce da Presidência com oito crianças – seis delas sem proteção contra a Covid-19. O presidente ficou sem máscara durante todo o evento, provocou aglomerações, cumprimentou várias pessoas em frente ao Palácio da Alvorada, fez selfies, mas não realizou nenhum tipo de pronunciamento aos apoiadores, como costumava fazer quando tinha esse tipo de plateia. Também não discursou em nenhum momento às autoridades, o que é normal nesse tipo de cerimônia. Ele ficou cerca de meia hora no local.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro cumprimenta simpatizantes durante cerimônia do 7 de Setembro, no Palácio da Alvorada Marcelo Camargo/Agência Brasil

A primeira-dama, que chegou antes de Bolsonaro, foi bastante ovacionada (chegou a ser chamada de ‘mita’ pelos presentes) e, com máscara o tempo todo, cumprimentou com apertos de mãos vários simpatizantes, a maioria sem o equipamento de proteção – o uso de máscaras é obrigatório no Distrito Federal.

Segundo a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República (Secom), havia de 1.000 a 1.200 pessoas no evento. Não houve protestos e nenhum outro incidente durante a celebração.

Público acompanha cerimônia comemorativa do 7 de Setembro, no Palácio da Alvorada Marcelo Camargo/Agência Brasil
Continua após a publicidade
Publicidade