Clique e assine a partir de 9,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Bolsonaro diz ter mandado Alvorada servir carne uma vez por semana

A pedido da primeira-dama, no entanto, presidente flexibilizou ordem: pratos com o produto são consumidos duas vezes por semana na residência oficial

Por João Pedroso de Campos - 27 dez 2019, 09h10

A alta nos preços da carne chegou à mesa do Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente Jair Bolsonaro. Acredite-se ou não, é o que disse o próprio Bolsonaro em uma transmissão ao vivo no Facebook nesta quinta-feira, 26.

Segundo o presidente, ele determinou que pratos com carne vermelha fossem servidos apenas uma vez por semana no Alvorada – os cozinheiros do palácio deveriam preparar peixe, frango e ovos como alternativas. Por pressão da primeira-dama, Michelle, no entanto, Bolsonaro flexibilizou sua ordem. Agora, contou ele, a família presidencial come carne duas vezes por semana (Bolsonaro mora com Michelle, a enteada Letícia e a filha Laura, de 9 anos).

“‘[Dizem] Ah, o presidente tem mordomia, tem carne de graça’. Tenho carne de graça, não tenho dúvida disso, sem problema nenhum, mas determinei aqui no Alvorada, já semana retrasada: carne uma vez por semana. Logicamente que depois minha esposa mandou passar pra dois. O resto botei peixe, galinha, ovo, a gente resolve o problema, passa a crise”, disse.

Bolsonaro citou o aumento no preço da carne ao reclamar ter sido cobrado na internet a tabelar preços do produto: “Isso não existe”. “O pessoal reclama do preço da carne, alguns querem que eu tabele a carne, dê subsídio pra carne. O Maduro fez no passado isso daí, hoje não tem nem cachorro nem gato pra comer na Venezuela. Nós somos do livre mercado pessoal, ponto final. Você está reclamando do preço da carne, mas tem um cara que produz no campo”, explicou.

Publicidade