Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Maquiavel Por Coluna A política e seus bastidores. Informações sobre Planalto, Congresso, Justiça e escândalos de corrupção. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Alvo de lulistas, ciristas e bolsonaristas, Moro diz que manterá a ternura

Ex-juiz, agora presidenciável, afirma que não reagirá aos ataques dos apoiadores dos principais rivais com ofensas e que seguirá com ‘confiança crescente’

Por Da Redação 16 nov 2021, 10h57

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro, agora pré-candidato a presidente da República pelo Podemos, encontrou o que já esperava: assim que se filiou ao partido com discurso de presidenciável na quarta-feira, 10, virou alvo de críticas dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, do ex-presidente Lula e do ex-governador Ciro Gomes, por ora os três líderes da corrida presidencial para 2022.

Se quiser mesmo entrar na disputa, Moro sabe que não será diferente. E será a primeira vez que será questionado na arena política, sem a toga de juiz, e terá, em algum momento, que ir para ao debate. Mas diz que fará isso sem perder a ternura.

“Apesar dos ataques, seguiremos com a verdade ao nosso lado, sem ofensas e com confiança crescente”, postou o ex-ministro na noite de segunda-feira, 15, ao comentar artigo escrito pela professora Catarina Rochamonte no jornal Folha de S. Paulo.

Resta saber até quando manterá a fleuma.

Continua após a publicidade

Publicidade