Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
José Casado Por José Casado Informação e análise

ACM Neto acena para o Planalto

O balé do presidente do DEM com Bolsonaro prevê a entrega do partido em lugares considerados estratégicos à campanha de reeleição presidencial, como o Rio

Por José Casado Atualizado em 15 jun 2021, 10h37 - Publicado em 15 jun 2021, 09h30

Antonio Carlos Magalhães Neto, presidente do Democratas e ex-prefeito de Salvador, está cada vez mais próximo de Jair Bolsonaro.

Ontem, montou um tribunal virtual para sacramentar a saída do deputado federal Rodrigo Maia, com direitos à expulsão, “à unanimidade” – diz o comunicado do partido.

Como Maia já havia pedido desfiliação, a cena de ACM Neto foi percebida como evento exclusivamente dedicado a Bolsonaro, que no ano passado elevou o deputado carioca à categoria de “inimigo”.

Na prática, a expulsão facilita a saída de Maia, porque lhe preserva o mandato.

O balé de ACM Neto com Bolsonaro vai muito além. Prevê a entrega do DEM em lugares que são considerados estratégicos à campanha de reeleição presidencial.

LEIA TAMBÉM: O dilema de Bolsonaro: um vice raiz ou um político profissional

É o caso do Rio, epicentro do bolsonarismo. Negocia posições para o DEM com filhos parlamentares e aliados do presidente, entre eles o governador Claudio Castro, que está realizando uma reforma no secretariado.

O principal intermediário de ACM Neto com Bolsonaro, no momento, é Silas Malafaia, um dos mais ricos televangelistas da teologia da prosperidade, pastor da fração neopentecostal Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

Conversaram na semana passada, em reunião combinada pelo deputado Sóstenes Cavalcanti, do DEM do Rio, reconhecido pelos vínculos com Malafaia.

Continua após a publicidade
Publicidade