Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Holofote Por Silvio Navarro Os personagens que estão no centro do poder. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Governador do Ceará quer Haddad na vice de Ciro

Camilo Santana é mais um petista de peso a defender que o partido abandone a ideia de manter Lula como candidato virtual

Por Silvio Navarro Atualizado em 17 Maio 2018, 19h25 - Publicado em 17 Maio 2018, 16h37

Depois do ex-governador Jaques Wagner causar barulho nas fileiras do PT ao sugerir que o partido poderia apoiar a candidatura de Ciro Gomes (PDT) à Presidência, mais um petista de peso se manifestou publicamente nessa direção. Camilo Santana, que disputará a reeleição ao governo do Ceará com boas chances, defendeu que a sigla indique o ex-prefeito Fernando Haddad para a vice na chapa de Ciro. Além de Santana e Wagner, o atual governo da Bahia, Rui Costa (PT), que também tentará a reeleição, é entusiasta da chapa conjunta. Para além da amizade de Santana com or irmãos Gomes — Cid será o candidato ao Senado –, o pano de fundo é uma conta bem óbvia: os governadores do Ceará e da Bahia são os únicos petistas com chances reais de se manter à frente de estados relevantes na geopolítica do país. Para tal, ambos precisam de aliados.

Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, Santana afirmou que a resistência em manter o nome de Lula como candidato atrás das grades e a recusa em dialogar com as demais siglas poderá configurar um “isolamento suicida”.

Publicidade