Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

Os calotes no Bolsa Família e no Minha Casa Minha Vida

O Brasil de Dilma Rousseff é uma via de mão dupla para calotes. De um lado, seu governo atrasou o repasse do Bolsa Família referente a 2015 para prefeituras e estados, que ainda não receberam nenhum real, o que atrapalha a checagem da frequência de crianças nas escolas e postos de saúde e a atualização de cadastros. […]

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 01h15 - Publicado em 1 jun 2015, 12h14

Dilma-beijiinho

O Brasil de Dilma Rousseff é uma via de mão dupla para calotes.

De um lado, seu governo atrasou o repasse do Bolsa Família referente a 2015 para prefeituras e estados, que ainda não receberam nenhum real, o que atrapalha a checagem da frequência de crianças nas escolas e postos de saúde e a atualização de cadastros.

Os últimos repasses ocorreram entre fevereiro e abril deste ano, mas se referem aos últimos trimestres de 2014.

De outro lado, a queda na renda do trabalhador brasileiro e o aumento do desemprego já se refletem na elevação da inadimplência no Minha Casa Minha Vida, maior programa habitacional do país. Os atrasos acima de 90 dias, período a partir do qual o cliente é considerado inadimplente pelo sistema bancário, atingiram em março 21,8% dos financiamentos concedidos na faixa 1 do programa, destinada às famílias com renda mensal de até R$ 1.600.

Continua após a publicidade

As prestações mensais (entre R$ 25 e R$ 80 por um período de dez anos) não pagas pelo mutuário são bancadas pelo Tesouro Nacional, ou seja: por nós, contribuintes brasileiros.

Se o desgoverno Dilma não tem dinheiro para os programas sociais, ela aumenta os nossos impostos. Se os beneficiários não têm dinheiro, nós pagamos seus calotes.

Tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro, o desgoverno Dilma tem apenas 7% de aprovação como “ótimo ou bom”.

Para a exterminadora da economia, convenhamos que é aprovação até demais.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade