Clique e assine a partir de 9,90/mês
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

O Globo acha pouco o mínimo de 1.848 homicídios cometidos por menores (que foram pegos)?

Veja a manchete na home do Globo Online: A reportagem explica: “Em 2012, o país tinha 20.532 menores infratores, de acordo com dados da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O estudo apresentado pela SNJ aponta que, desse total, 9% haviam cometido homicídio, contra 12% dos adultos presos”. Traduzindo: o “apenas” do Globo […]

Por Felipe Moura Brasil - Atualizado em 31 jul 2020, 01h14 - Publicado em 3 jun 2015, 17h19

Veja a manchete na home do Globo Online:

Captura de Tela 2015-06-03 às 15.27.30

A reportagem explica:

“Em 2012, o país tinha 20.532 menores infratores, de acordo com dados da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O estudo apresentado pela SNJ aponta que, desse total, 9% haviam cometido homicídio, contra 12% dos adultos presos”.

Traduzindo: o “apenas” do Globo corresponde a 1.848 assassinos menores de idade capturados pela polícia.

Ou seja: 1.848 homicídios, no mínimo, já que cada assassino pode ter matado mais de uma pessoa e ainda há os assasinos não capturados.

Isto é mais do que o total de assassinatos cometidos, em um só ano, em Portugal (122), na Espanha (364), na Itália (530) e no Reino Unido (653), por exemplo.

Mas, em matéria de Segurança Pública, O Globo é o que há de pior. Não bastassem as propagandas mentirosas do desarmamento no Brasil e da “pacificação” no Rio de Janeiro, o jornal ainda reforça mais uma campanha do governo, contra a redução da maioridade penal.

O método de minimizar com um “apenas” a porcentagem de menores assassinos visa a criar no público a impressão de que:

1) não vale a pena punir todos os menores, já que são muito poucos os que matam.

Continua após a publicidade

2) a redução da maioridade penal faria todos pagarem pelos assassinatos cometidos por alguns.

É uma dupla vigarice, porque:

1) torna irrisória a morte de pelo menos 1.848 brasileiros, boa parte deles inocentes.

2) ignora que, com a redução, os demais bandidos menores de idade não serão punidos por assassinatos, mas, sim, cada qual pelo crime que cometeu, de acordo com o princípio de proporcionalidade das penas.

A pergunta que o governo e O Globo nunca vão fazer diretamente ao leitor é “apenas” a seguinte:

Você prefere que um bandido de 16 anos que rouba a facadas um adolescente seja julgado e punido pelo crime como um adulto, ou que ele receba uma breve “medida socioeducativa” e volte para as ruas de ficha limpa?

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade