Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Felipe Moura Brasil Por Blog Análises irreverentes dos fatos essenciais de política e cultura no Brasil e no resto do mundo, com base na regra de Lima Barreto: "Troça e simplesmente troça, para que tudo caia pelo ridículo".

ARTIGO: A Venezuela é aqui também, Felipe González

"O Poder Executivo arrasou o Poder Judiciário, submetendo-o à sua vontade"

Por Felipe Moura Brasil Atualizado em 31 jul 2020, 00h18 - Publicado em 16 out 2015, 18h53

chávez-retrato-Ueslei-Marcelino-Reuters

O ex-primeiro-ministro espanhol Felipe González, que trabalha na defesa do opositor venezuelano Leopoldo López, condenado a quase dez anos de prisão, disse que, na Venezuela, “o Poder Executivo arrasou o Poder Judiciário, submetendo-o à sua vontade”.

O ex-petista Hélio Bicudo, que apresentou mais um pedido de impeachment de Dilma Rousseff dias após três liminares do Supremo Tribunal Federal alterarem as regras de tramitação para abertura do processo na Câmara, disse que, no Brasil, “o PT tomou conta do Judiciário. É o PT que está decidindo o que acontece no STF. Quem foi que colocou esses ministros no tribunal? Foi o PT. Eles não irão julgar nada contra o PT”.

Em março, o ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, já acusava González de apoiar um golpe de Estado junto ao eixo “Bogotá-Madrid-Miami” numa “guerra psicológica” contra a revolução bolivariana.

Nos últimos dias, após oferecer a Eduardo Cunha 5 ministros do STF e 7 membros do Conselho de Ética para salvá-lo de uma denúncia criminal e da cassação de seu mandato em troca de ser salva do impeachment, Dilma acusou os opositores de “golpismo escancarado”, chamando-os de “moralistas sem moral” e sem “reputação ilibada” para “atacar a minha honra”; enquanto seu padrinho político Lula preferiu intimidar Bicudo enviando uma carta a seu filho petista:

Continua após a publicidade

“Nos últimos anos, tenho recebido em silêncio os sucessivos ataques do doutor Hélio Bicudo, pontuados de rancor. Eu até pensei em tomar medidas judiciais a propósito dessas injúrias. Mas não o farei em atenção a você e a seus familiares. Eu e seu pai somos cristãos e ele tem consciência de que Deus sabe que ele está mentindo”, escreveu Lula.

Deus sabe, na verdade, que a única diferença entre o aparelhamento dos Poderes Judiciários venezuelano e brasileiro pode ser medida apenas pelo grau de ousadia a que já chegaram suas decisões concretas. Enquanto lá já se condenam opositores políticos inocentes sem maior cerimônia, no Brasil, por enquanto, apenas se libertam os “companheiros” presos, como Alexandrino Alencar, e se aceleram as investigações contra governistas dissidentes como Eduardo Cunha.

Mas a Venezuela é aqui também, Felipe González.

Felipe Moura Brasil ⎯ http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil

Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Continua após a publicidade
Publicidade