Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Educação Sentimental Por Betty Milan Nós hoje tendemos a focalizar só os fatos. Com isso, perdemos de vista a vida que, sendo o nosso maior bem, é efêmera. Como a vida tanto depende da atualidade quanto dos sentimentos, vou andar na contramão e falar sobretudo deles

A amada é a mais bela das mulheres

O sol, que tudo vê, nada vê que possa se igualar à mulher amada, diz Shakespeare em Romeu e Julieta no século XVI. Quem ama o feio, bonito lhe parece, diz o ditado popular, que o ator, compositor e multi-instrumentista brasileiro Seu Jorge usou na canção Mina feia – tão simples quanto sabiamente. O amor […]

Por Marcos Rogério Lopes Atualizado em 30 jul 2020, 22h12 - Publicado em 1 ago 2016, 10h00
 sol, que tudo vê, nada vê que possa se igualar à mulher amada, diz Shakespeare em Romeu e Julieta

O sol, que tudo vê, nada vê que possa se igualar à mulher amada, diz Shakespeare em Romeu e Julieta

O sol, que tudo vê, nada vê que possa se igualar à mulher amada, diz Shakespeare em Romeu e Julieta no século XVI. Quem ama o feio, bonito lhe parece, diz o ditado popular, que o ator, compositor e multi-instrumentista brasileiro Seu Jorge usou na canção Mina feia – tão simples quanto sabiamente. O amor cobre a realidade com seu véu e é por isso que ele move o sol e as estrelas, como diz Dante na Divina Comédia.

nadinha

Os verdadeiros amantes se assemelham, porque é o amor da alma que liga um ao outro, segundo Octavio Paz em um grande ensaio sobre o sentimento amoroso, A dupla chama, que motivou minha entrevista com o autor publicada no livro A força da palavra . Os amantes pertencem, por assim dizer, ao mesmo gênero. Por isso, na Flauta mágica, Mozart os chamou de Papagueno e Papaguena.

Continua após a publicidade
Publicidade