Clique e assine a partir de 8,90/mês
Dora Kramer Por Coluna Coisas da política. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Vestimenta do adeus

Indumentária de Guedes deu o recado: Incluam-me fora dessa turma

Por Dora Kramer - Atualizado em 28 abr 2020, 14h05 - Publicado em 28 abr 2020, 10h21

Não foi o caso do uso de meia-palavra, mas os bons entendedores do governo entenderam o recado dado pelo ministro Paulo Guedes contido em sua inusitada indumentária no pronunciamento do presidente, sexta-feira (24/04) para rebater Sergio Moro. De máscara de proteção, em mangas de camisa e calçando sapatos que pareciam meias, em meio a uma equipe ministerial dividida entre constrangidos e fanáticos, Guedes dizia: “Olhem só, me incluam fora dessa turma”.

Ontem (27/04), ao devolver a palavra a Paulo Guedes no comando da economia, Bolsonaro evitou o derretimento final do governo e arquivou o tal plano Pró-Brasil, uma jogada publicitária feita horas depois de o governador João Doria ter apresentado um detalhado projeto de retomada das atividades em São Paulo, da qual o ministro da Economia não participou.

Isso suscitou especulações sobre a iminente saída de Guedes. O gesto do presidente para evidenciar prestígio ao seu último bastião de governabilidade ocorreu dentro do previsto. Habitualmente um militante da falta de limites, Bolsonaro não ultrapassa a fronteira da economia que derrubou Dilma Rousseff. No caso de Guedes, a risca de giz foi traçada no simbolismo da diferenciação da vestimenta.

O sapato de Guedes ./Reprodução

ASSINE VEJA

Coronavírus: uma nova esperança A aposta no antiviral que já traz ótimos resultados contra a Covid-19, a pandemia eleitoral em Brasília e os fiéis de Bolsonaro. Leia nesta edição.
Clique e Assine
Publicidade