Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Dora Kramer Por Coluna Coisas da política. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Mal na foto

Poder público se perde de vez na luta pela primeira imagem da vacinação

Por Dora Kramer Atualizado em 15 jan 2021, 11h35 - Publicado em 15 jan 2021, 11h34

Enquanto as pessoas morrem asfixiadas no Amazonas sinalizando que os efeitos da incúria governamental podem se espalhar pelo país, o poder público dá prioridade à disputa pela primeira fotografia produzida pelo início da vacinação no Brasil.

Se de um lado a guerra política obrigou o governo federal se mexer, de outro desorganizou ainda mais o que já vinha completamente desorganizado desde o início da pandemia. Isso em função de decisões e anúncios atropelados com o único objetivo de vencer corrida pela autoria da primeira imagem.

É de se perguntar qual o efeito benéfico para esse ou aquele governante terá essa foto inaugural diante do desgoverno que impera na administração da crise sanitária, no atendimento às pessoas que não param de ficar doentes, dada a indiferença do vírus à proximidade da vacinação.

A incúria já notória fica ainda mais agravada pela ausência de uma campanha nacional em prol da vacinação. Uma coisa é a imunização não ser obrigatória, outra é o poder público ignorar que precisa ser estimulada.

Se isso não é crime de lesa-pátria, difícil saber o que seria tão mais agressivo ao Brasil e aos brasileiros que pudesse merecer esse nome.

Continua após a publicidade
Publicidade