Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Você & Sua Carreira Por Sofia Esteves Este espaço pretende ser um “bate-papo digital” sobre carreira, crescimento profissional e mercado de trabalho – sem ditação de regras ou fórmulas prontas.

Trabalhar por projeto é uma tendência. Você está preparado?

Por Daniela Macedo - Atualizado em 10 fev 2017, 08h11 - Publicado em 4 nov 2015, 18h03

Sim, há menos vagas de emprego abertas. Mas as empresas continuam tendo uma demanda de trabalho para a qual precisam de profissionais, que são contratados de maneira pontual, por projeto, como “freelancers”.

Ou seja, pode até faltar emprego, mas há trabalho. Quem souber aproveitar essas oportunidades, além de continuar trabalhando, ainda terá a chance de adquirir mais disciplina, aprender a gerir o seu tempo, reforçar seu networking e a sua imagem positiva no mercardo de trabalho, por meio das suas entregas.

E se hoje você optar por atuar por projeto pela falta de alternativa, saiba que essa é uma tendência para a qual já estará preparado quando ela se consolidar como prática disseminada. Então, encare como uma oportunidade!

Mas, em um primeiro momento, pode encontrar duas dificuldades: gerir seu tempo e suas finanças. O tempo porque você terá que dividi-lo entre buscar oportunidades de trabalho e/ou projetos para realizar, trabalhar nos projetos que conquistou e suas demandas pessoais. Já a vida financeira deixa de ter uma regularidade. Os seus pagamentos não cairão mais num dia específico.

Publicidade

Para a gestão do tempo, as dicas são:

  • Procure estabelecer uma rotina de 6 a 8 horas diárias de trabalho e/ou busca de projetos, como se estivesse empregado.
  • Resista à vontade de abandonar essa rotina e ocupar esse período com resolução de questões pessoais.
  • Resista à “sessão da tarde” na TV.
  • Resista também à tendência de trabalhar o tempo todo, o dia e a noite inteira, já que seu escritório é a sua casa.
  • Dedique-se a encontrar um método de gestão do tempo mais adequado a você (há várias ferramentas disponíveis hoje: Outlook, Matriz Urgente e Importante, GTD, planilhas, APPs como o Workflowy, etc).

Para a gestão financeira:

  • Tenha um controle de custos e faça a gestão deles como em uma empresa, por meio de um fluxo de caixa, já que seus pagamentos não terão mais dia certo para cair.
  • Caso tenha uma reserva, destine-a ao pagamento das contas nos próximos meses. Este será o seu capital de giro.
  • Procure um contator de confiança porque é bem provável que você tenha que abrir uma empresa e ter um CNPJ e uma conta jurídica para poder receber os pagamentos pelos trabalhos que realizar.

Além disso, fortaleça sua resiliência. Em tempos turbulentos, o profissional precisa ter flexibilidade para enfrentar mudanças de rota e frustrações. Nem sempre você terá o retorno que esperava dos contatos profissionais que fizer e dos projetos que realizar. Em vez de se ressentir e impactar sua produtividade, o ideal é aprender com a situação e sair melhor do que entrou nela.

**

Publicidade

Por: Sofia Esteves, fundadora do grupo DMRH e Cia de Talentos

Envie suas dúvidas e sugestões para vejacarreira@gmail.com

Publicidade