Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mito: “Allende escreveu uma tese de doutorado contra o racismo e a eugenia”

 

Allende gays

Trecho da tese de Salvador Allende publicada em 1933

 

O Guia Politicamente Incorreto da América Latina, publicado por mim e o jornalista Duda Teixeira em 2011, recebeu duas críticas recentes. O alvo é o trecho do livro em que falamos das ideias pró-eugenia da tese de doutoramento em medicina de Salvador Allende.

A primeira crítica é do professor Leandro Karnal, historiador de respeito e opiniões moderadas, com quem aprendi bastante e compartilho pontos de vista. Numa palestra na Universidade Federal de Uberlândia, Karnal me acusou de desonestidade intelectual por atribuir a Allende trechos de teóricos racistas europeus.

A outra acusação vem de um grupo bem menos elegante – a página do Facebook “Meu Professor de História”. É uma típica página de “haters” que proliferam na internet – o grupo costuma bloquear quem tem opiniões divergentes, faz acusações odientas contra a pessoa e publica baixarias políticas da pior espécie. (Num post recente, por exemplo, a página nega os crimes de Stálin.)

Tive uma ótima conversa com o professor Karnal dias atrás. Fiquei muito feliz por ele ter entendido minha posição e prometido ter mais cuidado ao falar do trecho do Guia sobre a tese de Allende. Com os autores da página “Meu professor de história” não vou perder tempo – eles dificilmente vão avaliar argumentos com generosidade ou admitir um erro. Mas devo a meus leitores uma resposta às críticas.

Na primeira edição do Guia Politicamente Incorreto da América Latina, é verdade, incluímos o trecho em que Allende fala da predisposição ao crime de árabes, judeus e ciganos, sem deixar claro que o chileno resumia o pensamento do criminalista italiano Cesare Lombroso. Já na edição seguinte, publicada três meses depois da primeira, alteramos o texto para deixar claro que Allende cita Lombroso. Incluímos também a ressalva ao que Allende faz após a citação: “Esses dados nos fazem suspeitar que a raça influencia na delinquência. Não obstante, carecemos de dados mais precisos para demonstrar essa influência no mundo civilizado”. Nos últimos 4 anos, o trecho sobre a tese de Allende está assim:

 

Allende guia 2

 

O professor Karnal afirmou em sua palestra que o estudo de Allende era “uma tese pioneira na década de 30 demonstrando que o racismo é uma imbecilidade”. A página “Meu professor de história” fez uma afirmação semelhante: “a obra de Allende desconstrói a eugenia”.

Isso é um tremendo equívoco. Não há na tese de Allende nenhum ataque evidente ao racismo, nenhuma argumentação desenvolvida sobre isso. O criminalista Lombroso e outros racialistas europeus aparecem diversas vezes ao longo da tese sem que haja uma oposição clara a eles. Na verdade, é muito difícil identificar a mensagem central do estudo.

Depois de ler a tese algumas vezes, concluí que se trata apenas de um trabalho pouco ambicioso, um resumão das teorias da época que explicam a delinquência, sem grandes conclusões ou inovações. O estudo me parece bem alinhado às ideias dos anos 30, relacionando a delinquência à falta de higiene mental, a defeitos no cérebro ou problemas hormonais e hereditários. Médico, Allende dá muito mais peso a origens fisiológicas e hereditárias da violência. No primeiro parágrafo da seção “Medio Ambiente y Delinquencia”, por exemplo, ele deixa claro que o meio ambiente é “factor coadyuvante en la génesis del delito”.

Ao analisar o caso de um homicida de 38 anos, explica sua delinquência por “taras hereditárias pronunciadas (pai alcoólatra, mãe epiléptica)”. No fim do capítulo “Herança”, Allende afirma: “Do exposto se deduz a importância transcendental da herança patológica tem sobre a gênesis do delito”. É o exato raciocínio que justificava a eugenia. Aqui está:

 

Allende comentario

 

Três páginas após a citação de Lombroso sobre judeus e ciganos, num esquema, uma espécie de resumo do capítulo, Allende faz uma “classificação clínica e psicopatológica dos vagabundos”. O primeiro tipo é: “De origem étnico: judios, gitanos, alguns bohemios, etc”.

Allende esquema

No capítulo seguinte, afirma, sem citar ninguém, que “o homossexual orgânico é um enfermo que, em consequência, deve ser tratado como tal”. Aqui:

 

allende gays

 

Não parecem opiniões anti-racistas ou contrárias à eugenia, correto?

Em defesa de Allende se poderia dizer que ele era um personagem de seu tempo. Em 1933, os princípios que fundamentavam a eugenia estavam em voga em universidades do mundo todo. Muitas outras personalidades defenderam a eugenia no começo do século 20 – entre elas o próprio Winston Churchill, que em 1911 disse que deficientes deveriam ser “segregados sob condições apropriadas para que sua doença morra com elas e assim não a transmitam para gerações futuras”.

Mas dizer que Allende escreveu uma tese contra o racismo ou é descuido ou mentira inspirada por convicção ideológica.

@lnarloch

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Marcos

    Thommy Douglas idealizador do sistema público de saúde canadense era fiel defensor da eugenia, aborto e correlatas, era também um socialista fabiano. Mera coincidência?
    ps. era avô do Kiefer Sutherland o ator.

    Curtir

  2. Comentado por:

    laércius

    Olá Narloch li apenas um de seus livro por enquanto,exatamente esse que fala em Allende.Não sei qual dos protagonistas me causou mais náusea.Leio seguidamente e meio alternadamente os colunistas de Veja.
    Parabéns especialmente pela elegância e embasamento nesse post.Lembrando que nem todas as vezes consigamos ou mesmo devamos ser elegantes.

    Curtir

  3. Comentado por:

    JB

    Por favor divulguem!
    .
    O Movimento Revoltados On Line, através de seu líder Marcelo Reis, foi acompanhar a Reunião da ORCRIM (1) na Bahia, também chamado de V Congresso do PT.
    Acontece que Marcelo Reis for agredido duas vezes no hotel por uma horda de membros militantes da ORCRIM, sendo na segunda vez praticamente linchado quando chegava ao hotel. Teve que ser levado a um hospital para ser tratado dos inúmeros ferimentos que lhe foram infligidos pela horda da ORCRIM. Hoje, sexta-feira, para poder sair do hotel, Marcelo Reis teve que ser escoltado pela polícia da Bahia.
    VEJAM OS VÍDEOS EXCLUSIVOS LÁ NO FACEBOOK do REVOLTADOS ON LINE!
    A IMPRENSA PRECISA NOTICIAR ESTA BARBÁRIE PETISTA!
    .
    (1)-ORCRIM: Termo empregado pela PF nos inquéritos da Operação Lava-Jato para designar a Organização Criminosa que saqueou a Petrobrás e que era (é ainda) comandada pelo PT.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Marcelo

    essa tese foi feita em 1933, mesmo? Pois nessa data, ele só tinha 25 anos. Quanto ao Churchill, ele falou uma bobagem vinte anos antes do Allende.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Marcos Pereira

    A polêmica ligada às raças humanas tem suas justificativas. Lamentável é que não tenhamos alcançado a estatura e compreensão moral para evitar tais polêmicas, mal entendidos, crimes em massa.
    A diversidade de raças é de difícil compreensão. Não adianta continuarmos fugindo da realidade. As diferenças raciais são um fato, não só no aspecto físico, mas nas próprias competências, afinidades, idiossincrasias. Tem um propósito nobre: O aprendizado, a aplicação da TOLERÂNCIA. Um aspecto prático: A distribuição de funções, serviços, ideias, que fazem com que as diversas, inúmeras organizações planetárias funcionem, sejam viáveis. A cada um a suas funções. Do patrão ao peão todos tem uma função. Difícil imaginar uma sociedade constituída somente de ……sapateiros, pintores, ladrões, policiais, líderes, líderes e…líderes. Vê-se que a sociedade cresce, evolui, luta, tendo em vista as diferenças. Daí o óbvio ululante: Uma sociedade perfeita é a progênie de uma sociedade imperfeita, forjada no calor do fogo, evoluindo sempre, através das DIFERENÇAS.
    Aí venho eu com informações pouco divulgadas mas, necessárias, fundamentais à compreensão das diferenças raciais.
    Primeiro: Somos seres humanos de origem animal porém aparelhados para conexão tanto aos circuitos da Sabedoria quanto da Adoração. Os animais limitam-se ao 5 circuitos da mentes iniciais: Intuição, Compreensão, Conhecimento, Coração e Conselho(Gregário).
    Segundo: Surgiram em nosso Planeta, por volta de 500.000 anos atrás as raças evolucionárias de cor. Tal ocorreu numa região da antiga India, hoje Paquistão. São as raças Sangiques. Essas raças evolucionárias de cor eram seis e, obedeciam a sequência de 6 das 7 cores do Arco Íris: Vermelho, Laranja, Amarelo, Verde, Azul e Indigo. À semelhança das sete cores principais, as raças sangiques, Vermelho, Amarelo e Azul eram primárias e as demais, secundárias. A sétima raça, a Violeta, é pós adâmica, de aprimoramento biológico, cujo projeto como é sabido, falhou em nosso planeta.
    Ai vem a pergunta: E as raças pré-existentes de humanos, os aborígenes, bosquímanos, etc. São raças estacionárias. Suas existências tiveram um propósito na formação, criação das raças evolucionárias, daí sua importância e o respeito que devemos a eles. Realmente somos devedores, temos um grande débito com aqueles ainda pertencentes a essa raças. Imagine-se como exemplo uma tribo indígena isolada no interior da Amazônia: Caso estudemos sua história, seu legado por, vamos dizer 100.000 anos, veremos que pouco ou nada evoluíram. E daí, vivem felizes em seu mundo, tem seus controles sociais, sabem levar suas vidas simples. Aí, nós vamos lá e estragamos tudo: Tentamos catequizá-los, impor nossas leis…..É UM DESASTRE!! Eles são o que são.
    Portanto senhores, fica claro que, sem a compreensão e conhecimento dos propósitos da diversidade racial do Planeta, continuaremos a presenciar desatinos de tudo quanto é tipo de autoridade, ignorantes que são, QUE NÃO TEM CONDIÇÕES DE CUIDAR DE SEU PRÓPRIO QUINTAL.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Eu mesmo

    Leandro, seus livros são ótimos, tenho-os todos, mas essa sua coluna na veja não me agrada.

    Curtir

  7. Comentado por:

    Cássio

    ESSE KARNAL CRÊ VEEMENTEMENTE QUE A CULPA DE TODA CORRUPÇÃO NÃO É DO PT MAS DA CULTURA DO BRASILEIRO, DESCONHECE OU FINGE NÃO SABER QUE PT É COMUNISTA E QUE FUNDOU O FORO DE SÃO PAULO COM O INTUITO DE UNIFICAR OS PAÍSES EM PROL DO COMUNISMO! CADA LEANDRO COM A SUA DESONESTIDADE INTELECTUAL, NÃO É MESMO?

    Curtir

  8. Comentado por:

    felipe

    refutar com elegância, é outro nível, parabéns Leandro (Narloch!!)

    Curtir

  9. Comentado por:

    Mauro

    Amigão, você foi desonesto sim. Seu guia tem uma linha clara de escárnio barato, com boçalidades que se escondem por trás da permissão “politicamente incorreta”, e você achou que a falsificação “útil” passaria despercebida, não foi mesmo? Então vamos lá, assuma. Ou você tinha entendido errado o que Allende estava querendo dizer? Toda essa resposta aí é conversa para boi dormir, perfumaria, de quem mandou mal. Muito mal.

    Curtir