Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Tendência mundial

“No mundo todo, compram-se aliados de forma diferente, oferecendo-lhe cargos e não dinheiro, como se fala na acusação”. Arnaldo Malheiros Filho, advogado de Delúbio Soares, ensinando que a quadrilha do mensalão limitou-se a fazer o que fazem rotineiramente políticos e empresários dinamarqueses, belgas, norte-americanos, noruegueses e britânicos, além dos que agem nos países do Mercosul.

Por Augusto Nunes Atualizado em 31 jul 2020, 08h28 - Publicado em 2 jul 2012, 18h59

“No mundo todo, compram-se aliados de forma diferente, oferecendo-lhe cargos e não dinheiro, como se fala na acusação”.

Arnaldo Malheiros Filho, advogado de Delúbio Soares, ensinando que a quadrilha do mensalão limitou-se a fazer o que fazem rotineiramente políticos e empresários dinamarqueses, belgas, norte-americanos, noruegueses e britânicos, além dos que agem nos países do Mercosul.

Publicidade