Clique e assine a partir de 9,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

#SanatórioGeral: Ponto de vista

Mercadante considerou uma vitória a derrota por mais de 10 milhões de votos

Por Augusto Nunes - 10 nov 2018, 16h58

Lula, além de ser inviabilizado como candidato, foi impedido de se expressar porque isso era uma condição essencial para que não houvesse transferência de voto. Mesmo assim o PT foi o partido mais votado no segundo turno, fez a maior bancada na Câmara e quase venceu as eleições. O resto é hipótese, história. O que nos interessa agora é virar a página e olhar para frente, para as pessoas que estão com medo, inseguras”. (Aloizio Mercadante, ex-ministro da Educação no governo Dilma, atualmente sem ocupação definida, fingindo esquecer que Lula foi “inviabilizado como candidato” por estar preso em Curitiba por ladroagem e que o partido que “quase venceu as eleições” perdeu por mais de 10 milhões de votos)

Publicidade