Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

#SanatórioGeral: Montanha mágica

Paulo Pimenta não sabe se a embaixada da Venezuela foi ocupada pelo Exército ou pela Guarda Mirim de Taquaritinga

Por Augusto Nunes - Atualizado em 13 nov 2019, 18h11 - Publicado em 13 nov 2019, 17h11

“As pessoas que fizeram essa invasão estão fardadas. Elas estão todas com a mesma roupa. Todos eles têm um estilo de lutadores de academia. Tudo leva a crer que foram pessoas contratadas — milicianos pra fazer essa invasão”. (Paulo Pimenta, deputado federal pelo PT gaúcho, conhecido pelo codinome Montanha no Departamento de Propinas da Odebrecht, ao descrever no site do PT a invasão na embaixada da Venezuela em Brasília, sem esclarecer se a farda é a usada pelo Exército brasileiro ou pela Guarda Mirim de Taquaritinga, nem se o “estilo de lutadores” é de quem pratica boxe, sumô ou capoeira)

Publicidade