Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Augusto Nunes Por Coluna Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

#SanatórioGeral: Conversa de bêbado

Advogado de Joesley confirma que seu cliente prefere falar com gravadores ligados por acaso e depois de fartas doses de uísque

Por Augusto Nunes Atualizado em 30 jul 2020, 20h45 - Publicado em 13 set 2017, 15h10

“Joesley não se recusou a falar, mas, em respeito ao procedimento que corre perante o Supremo Tribunal Federal, permaneceu calado e se compromete a explicar todos os fatos após a resolução dessa situação”. (Ticiano Figueiredo, advogado de Joesley Batista, explicando que seu cliente não se recusou a falar durante o depoimento na Superintendência da Polícia Federal em Brasília, o que é proibido pelo acordo de colaboração premiada que assinou: apenas permaneceu calado)

Publicidade