Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Quem caiu na tapeação do novo elegeu uma síntese do que há de pior no Brasil antigo

Ao longo da campanha eleitoral, sempre ajoelhado no altar de São Lula e pedindo a bênção da Beata Dilma, Fernando Haddad jurou que nada tinha a ver com mensaleiros nem com corruptos de quaisquer tribos, garantiu que a taxa de inspeção veicular seria expulsa a pontapés tão logo virasse prefeito, prometeu instituir o bilhete mensal […]

Ao longo da campanha eleitoral, sempre ajoelhado no altar de São Lula e pedindo a bênção da Beata Dilma, Fernando Haddad jurou que nada tinha a ver com mensaleiros nem com corruptos de quaisquer tribos, garantiu que a taxa de inspeção veicular seria expulsa a pontapés tão logo virasse prefeito, prometeu instituir o bilhete mensal único já na madrugada do dia da posse e culpou o prefeito Gilberto Kassab por todos os problemas ─ passados, presentes ou futuros ─  que atormentam os moradores de São Paulo. O resultado da eleição informa que o palavrório funcionou.

O monumento à tapeação começou a desabar já no comício da vitória. Como comprova a foto à esquerda, Paulo Maluf deixou de esconder-se da Interpol para comemorar, no domingo, a volta ao poder na carona do afilhado. Atrás de Emídio de Souza, o prefeito de Osasco que só não vai transmitir o cargo a João Paulo Cunha porque o camburão chegará primeiro, e da ministra Ideli Salvatti, um dos tantos prontuários à espera de um tribunal, Maluf exibia no palanque o olhar guloso de quem não vê a hora de receber o que lhe cabe no butim.

“Me sinto transformado, jovem e corajoso”, exultou o campeão brasileiro de contas em paraísos fiscais. “Nada como eleger um “brimo” mais novo. Agora que aderi ao comunismo do século 21, prometo construir postes por toda a cidade de São Paulo se o companheiro Haddad me convidar para compor o governo”. O tom debochado reafirma que Maluf sabe que a sociedade igualitária celebrada na discurseira da companheirada não vai além da divisão do produto do roubo. E está pronto, aos 81 anos, para ensinar aos novatos qual é a rota mais curta e menos perigosa entre São Paulo e as Ilhas Jersey.

Na segunda-feira, alegando que as duas medidas precisam ser aprovadas pela Câmara Municipal, Haddad empurrou para 2014 tanto o bilhete único mensal quanto o fim da taxa de inspeção veicular. “Como se os vereadores não aprovassem em poucas horas projetos que beneficiam pecuniáriamente os cidadãos”, ironizou em seu blog o ex-governador Alberto Goldmann, presidente interino do PSDB. “Como se para oficializar uma isenção e implantar um bilhete que é uma extensão do que já existe fosse necessário um ano inteiro de preparação”.

“Haddad parece achar que somos todos bobos”, revidou Goldmann. “Por que não disse antes da eleição que seria assim? Coisa de malandro”. Não é o único nem o mais esperto, ressalva a foto à direita. Haddad não esperou mais que dois dias para oficializar o acerto com Gilberto Kassab costurado nas duas semanas anteriores. O prefeito cujo apoio decretou o naufrágio da candidatura de José Serra vendeu caro o apoio dos sete vereadores da Câmara paulistana filiados ao seu PSD.

Fora o ministério já prometido por Dilma Rousseff (e outras vantagens ocultas em cláusulas secretas), Kassab conseguiu o arquivamento das sindicâncias prometida pelo sucessor, algumas secretarias municipais de alto rendimento, a preservação do emprego de altos funcionários que nomeou e o tratamento respeitoso que merece todo bom companheiro. Poucos negociantes eleitorais lucraram tanto com uma derrota aparente.

Incontáveis paulistanos voltaram da seção eleitoral crentes de que haviam votado no novo. Como registra o comentário de  1 minuto para o site de VEJA, começaram a descobrir que elegeram uma síntese do que há de pior na velha paisagem política brasileira.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    conceicao

    AUGUSTO, quero sempre pedir á DEUS, por tudo que vocês lutam para que o povo brasileiro fique por dentro dos acontecimentos, com responsabilidades dos fatos, em que ficamos confiantes, e contentes, porquê são colunistas em que podemos cofiar sabendo que não se dobram ao contrário das verdades por nada neste mundo, porquê, são JUSTOS!

    Curtir

  2. Comentado por:

    S.

    Que tal lançarmos a campanha pela RENOVAÇÃO DO PALÁCIO DO PLANALTO E DO CONGRESSO NACIONAL?
    Faltam só dois anos, e temos nomes muito bons em São Paulo para elegermos para a renovação do Congresso.

    Curtir

  3. Comentado por:

    marcos

    O lula e sua quadrilha cometeram muitos crimes ,como diz a reportagem anterior,todos sabem disso,uma pessoa que comete crimes é oque?é um criminoso e,então porque ele anda por ai fazendo reuniões como se ainda fosse o presidente,a reposta é simples,o lula já tomou conta do país,vejam o caso do julgamento do mensalão,ninguem foi ou vai preso,como eles vão prender os integrantes e deixar o chefe da quadrilha solto,nunca na historia desse país houve tantos crimes,o país esta um caos,isso é reflexo de se ter criminosos comandando o país,em são paulo o pt implantou o terrorismo e,é claro conseguiu com a ajuda da imprensa petista ,fazer os paulistanos acreditarem que a onda de crimes é culpa do PSDB e,essa mesma estratégia vai ser usada nas proximas eleições pra governador.Nosso futuro é negro na terra de ninguem que o lula criou.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Renata

    O que mais me deixou pasma é que a gestão de Haddad no MEC foi tão desastrosa que estudantes foram às ruas… falhas no sistema (dados pessoais dos estudantes expostos); a prova do ENEM que ‘vazou’ em mais de uma edição do concurso; a temível censura sobre os livros de Monteiro Lobato…até cansa citar.
    .
    Infelizmente não dá pra dizer como na música ‘O Pato’: “tantas ele fez, que foi pra panela!”. No Brasil tudo é ao contrário, quanto menos mérito, mais aclamado pelo povão.
    .

    Curtir

  5. Comentado por:

    Kitty

    Olá querido Augusto,
    É muito prazeroso rever ou melhor dizer, reler textos como este aqui postado. Me lembrei dele logo quando curti a sua página no Facebook hoje. Sabia que tinha deixado um comentário na época que você o postou. Realmente assim foi. Aproveito esta incursão para novamente lhe parabenizar pela excelência do texto, embora que ele pertença um pouco ao passado recente e o Haddad já esteja instalado na prefeitura com a ajuda de Maluf,o texto continua vigente e as suas palavras são atuais porque é um reflexo da velha política que finge que veste uma roupagem nova mas,no interior, continua com os mesmos vícios e as mesmas artimanhas da velha república governada pelas mesmas raposas de sempre; você com as suas palavras pungentes e bem afiadas consegue deixá-los completamente nus!Dá nojo de ver como o Congresso tanto na Câmara como no Senado,escolheram como presidentes a Eduardo Alves e Renan Calheiros respectivamente.Eles voltam à ribalta com o prestigio incólume como se os seus passados recentes fossem de pessoas de conduta ilibada. Ambos têm podres para esconder..mas, o corporativismo fala sempre mais alto.. e assim de forma sorrateira eles negam qualquer irregularidade que pudesse vir à tona sobre suas falcatruas ou irregularidades cometidas..tudo se nega neste país, até o óbvio..
    Um abraço, caro amigo Augusto///Kitty

    Curtir