Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

O vídeo revela por que Marilena Chauí, a musa do PT, odeia a classe média

PUBLICADO EM 17 DE MAIO   “Eu odeio a classe média”, rosnou Marilena Chauí já no início da discurseira que esquentou o debate sobre os 10 anos de governo lulopetista. Quem leva a sério o palavrório da companheirada deve ter imaginado que a confissão seria recebida com urros de indignação pela plateia, que incluía o […]

tarja-an-melhores-do-ano-2013

PUBLICADO EM 17 DE MAIO

http://videos.abril.com.br/veja/id/2837120c0d1543674f842ff3b3d52af8?

 

“Eu odeio a classe média”, rosnou Marilena Chauí já no início da discurseira que esquentou o debate sobre os 10 anos de governo lulopetista. Quem leva a sério o palavrório da companheirada deve ter imaginado que a confissão seria recebida com urros de indignação pela plateia, que incluía o Grande Mestre e os principais sacerdotes da seita. Se Lula anexou a pobreza à classe média, se Dilma Rousseff  jura de meia em meia hora que sonha com um país habitado exclusivamente por gente da classe média, tamanha heresia não ficaria impune, certo? Errado, corrigiram os aplausos entusiasmados dos ouvintes.

O amém sonoro animou a oradora a detalhar os motivos do ódio: “A classe média é o atraso de vida”, desandou a professora de filosofia da USP. “A classe média é estupidez. É o que tem de reacionário, conservador, ignorante, petulante, arrogante, terrorista”. Não é pouca coisa. Mas não era tudo. “A classe média é uma abominação política, porque ela é fascista, uma abominação ética, porque ela é violenta, e ela é uma abominação cognitiva, porque ela é ignorante”, foi em frente a musa do PT.

Quem não se deixa engambelar pelos alquimistas do Planalto, que inventaram a classe média de 500 reais por mês, sabe que os pobres e miseráveis não sobem de categoria social por decreto. Quem não cai em tapeações baratas soube desde sempre que a classe média abrange os que vivem com mais conforto que os desvalidos mas nem imaginam como é vida de rico. É o caso dos professores universitários.

O palavrório eternizado pelo vídeo, portanto, convida o Brasil que pensa a escolher entre pelo menos quatro opções: 1) Marilena saiu da classe média porque ficou pobre; 2) Marilena caiu fora da classe média porque está bilionária; 3) Marilena continua na classe média e resolveu confessar que se odeia; 4) Marilena endoidou faz tempo, tanto assim que vive repetindo que “quando Lula fala o mundo se ilumina”.

Sempre que a bobagem é recitada pela figura que a plaqueta na mesa qualifica de “filósofa”, a coluna trata de corrigi-la: quando o chefe agarra um microfone, o que ocorre é algo muito mais impressionante. Os plurais saem em desabalada carreira, a gramática se refugia na embaixada portuguesa, a regência verbal se esconde no sótão de um casarão abandonado, o raciocínio lógico providencia um copo de estricnina (sem gelo) e os dicionários se apavoram com a iminência de outra selvagem sessão de tortura.

E o que acontece quando Marilena fala? Vocês é que sabem.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    Wilson Rodrigues Fao

    Vergonha, apenas posso dizer, porque ainda sou brasileiro da classe media que essa “filosofa”odeia nao sei a razao. Mas, acredito que muito em breve esse tipo de verme sera erradicado da nossa sociedade.

    Curtir

  2. Comentado por:

    Andrea Vasconcelos

    Essa que eu tive que engolir durante quatro anos na faculdade, é de que classe? Essa mulher de espírito pobre e destituído de valores nobres, uma hipócrita esnobe e narcisista que recebe seu altíssimo salário dos bolsos da classe média.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Aparecido Pezzuto

    O original dese vídeo tinha ao fundo Lula, Dilma e outros petistas e governantes de paízes da América do Sul que ficavam rindo com satisfação enquanto ela falava.

    Curtir

  4. Comentado por:

    Cybelle Soriano

    Bom, a senhora “filósofa” Marilena Chauí, pode falar sim da classe média, visto que, pelas últimas informações sobre os salários de professores titulares da USP, em cruzamento com as classificações de classe feita nos últimos anos pelo governo petista, esta é uma condição social que ela deixou há muito tempo. No mais, talvez ela tenha realmente um problema atávico, de pobreza recalcada ou de rebeldia sem causa… Isso é bullying dona Marilena. Preconceito do brabo. Agora vai entender uma plateia de classe média ouvir alguém detonar sua condição sócio-econômica e ainda bater palmas como se estivesse acima disso. Muita hipocrisia…

    Curtir

  5. Comentado por:

    cidadão

    O regime comunista do Brahma Soltinho da Silva e da sua poste sem luz Pasadilma enfiou pela goela do sofrido povo brasileiro de que quem ganha acima de R$ 320,01/mês é CLASSE MÉDIA nestepaiz, assim a descabelada odeia 200 milhões de brasileiros e adora a turma do PTrolão e PTxulecão com bilhões em paraísos fiscais. A capitalista neo-comunista num miserável Brasil detesta a classe média cujas escolas não compram seus livros, mas pobre na escola pública é obrigado a reforma de pensamento com as idéias da descabelada milionária(comunizadora) com isenções fiscais nos livros-cartilhas doutrinadoras da sujeira comunista(nos outros comunizados, é refresco) e Lei Rouanet, popular rouboaunet.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Sildete

    Pois é minha Senhora, eu e meu marido, como tantas famílias do meu Brasil, viemos de família extremamente humilde, lutamos, lutamos, com muita dignidade e conseguimos alcançar esta classe que a Senhora tanto abomina, devo eu agora me odiar por isso?

    Curtir

  7. Comentado por:

    Sildete

    Pois é minha Senhora, eu e meu marido, assim como tantos brasileiros, viemos de famílias extremamente pobres, lutamos, lutamos, com muita dignidade e depois de muitos anos conseguimos alcançar a classe que a Senhora abomina. Devo agora odiar aquilo que conquistamos? Minha senhora,não fale bobagens, hoje me orgulho de ter criado meus filhos com caráter e também serem eles hoje pertencente a essa classe média que tanto sofre e leva esse país nas costas, pagando exorbitantes impostos e não recebendo nada em troca. Me poupe Dona Marilena Chauí, acho que os seus neurônios não estão no lugar correto.

    Curtir

  8. Comentado por:

    jose inacio

    dna.Maria Silvia, quem foi que disse que o unico neuronio que ela tem funciona? eu duvido..

    Curtir

  9. Comentado por:

    Alexandre Nakis

    Sem comentários…. o pior é ouvir os ouvintes aplaudirem e rirem dessas imbecilidades proferidas..
    Devem ser os alunos pucha-saco em troca de notas…
    Essa mulher deve ser é mal-amada e mal-comida, desculpem o termo..

    Curtir

  10. Comentado por:

    Antonio

    Tinha que toda a classe média sair do pais de deixá-los pagar a conta

    Curtir